VUNESP – IAMSP/HSPE – Questão 38

38. Com relação à escoliose, assinale a alternativa correta.

(A) Curvaturas de até 30° são consideradas leves.

(B) Cerca de 30% das escolioses são de causa idiopática.

(C) Uma escoliose moderada envolve deformidade rotacional significante das vértebras e costelas.

(D) A escoliose verdadeira pode ser causada por luxação de quadril.

(E) A osteomalácia, raquitismo, fraturas e luxações da coluna são causas da escoliose osteopática.

i38a

Na “A”, essa classificação não confere, 30º já é moderada. Na “B”, essa porcentagem é bem maior. Na”C”, como o desvio é tridimensional, e nessas três dimensões a rotação está incluída, ela não é exatamente incorreta. Mas entre as alternativas há uma de melhor adequação ao tema. Na “D”, não existe essa classificação de escoliose verdadeira ou falsa. A “E” é correta. Well, osteopática por ser relacionada a doenças e lesões vertebrais. Há uma nomenclatura meio confusa,  em breve edito aqui.

– Escoliose congênita: congênita significa “presente no nascimento”. Devido a uma anomalia óssea presente no nascimento. É o resultado de má formação de parte da coluna vertebral, e esta malformação acontece em algum momento do terceiro para sexta semana de gravidez, que é quando a coluna começa a se desenvolver. Escoliose congênita é geralmente o resultado de um lado de uma vértebra que não fecha totalmente. Os médicos chamam esse desequilíbrio de crescimento de uma hemivértebra (meia vértebra), que faz com que a coluna cresça torta. Escoliose congênita também pode ocorrer quando as vértebras não segmentam como deveriam, elas naturalmente se fundem no que é chamado uma vértebra em bloco. Que também afeta o modo como a coluna vertebral cresce.

i38b

– Escoliose neuromuscular: Um resultado anormal dos músculos ou nervos, crianças que têm um sistema neurológico em desordem, frequentemente visto em pessoas como paralisia cerebral, espinha bífida, ou distrofia muscular, pode desenvolver escoliose neuromuscular ou em pacientes com várias condições que são acompanhadas por, ou resultar em paralisia. Neste tipo de escoliose, a coluna vertebral geralmente assume uma longa curva em forma de C, porque as crianças têm troncos muito fracos e não são capazes de suportar seus corpos.

i38c

Escoliose do adulto ou degenerativa: Este tipo de escoliose torna-se aparente mais tarde na vida. Ocorre geralmente quando a doença passou despercebida ou não foi tratada durante a infância. Osteoporose, degeneração discal, uma fratura de compressão vertebral, ou uma combinação destes problemas podem contribuir para o desenvolvimento de escoliose adulta. Isto pode resultar do colapso ósseo traumático (a partir de uma lesão ou doença), a cirurgia principal anterior de volta, ou osteoporose (thining dos ossos).

i38d

Escoliose idiopática: É o tipo mais comum, “escoliose idiopática” é um termo médico que significa  “que ocorre sem causa conhecida.” Em outras palavras, não se sabe por que o paciente desenvolveu a escoliose,  não tem causa específica identificável. Existem muitas teorias, mas nenhuma foi considerada conclusiva. No entanto, há fortes evidências de que a escoliose idiopática seja herdada. A escoliose idiopática é dividida em quatro categorias:

Ecoliose idiopática infantil: termo usado para crianças menores de 3.
Escoliose idiopática juvenil:  refere-se a crianças de 3 a 9.
Escoliose idiopática do adolescente: crianças com idades entre 10 e 18 anos.
Escoliose idiopática Adulta:  termo usado para as pessoas que já atingiram a maturidade esquelética (ou seja, seus ossos estão totalmente crescidos).
Mais de 80% dos casos de escoliose é idiopática, e desses casos, 80% são escoliose idiopática do adolescente. Escoliose idiopática é mais comum em meninas.

i38e

Referência: site http://fisiomovimento.com.br/tipos-de-escoliose/, acesso em 31 de janeiro de 2017.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E