FCC – TRT 3 2009 – Questão 27

27. A fotoquimioterapia com psoraleno é o tratamento combinado de distúrbios da pele com esta droga fotossensibilizadora e radiação ultravioleta

(A) tipo A.

(B) tipo B.

(C) tipo C.

(D) tipos A e B.

(E) tipos B e C.

sol

O acrônimo “Puva” designa a utilização de 8–metoxipsoraleno oral seguida da exposição à radiação ultravioleta A (RUV–A), modalidade conhecida como fotoquimioterapia. Atualmente também denomina a terapia com qualquer psoraleno, oral ou tópico, e qualquer fonte de radiação, tanto artificial quanto o sol.

A exposição ao sol como agente terapêutico é preconizada desde a Antiguidade, como prática relacionada à religião. Seu uso passou a ser sistemático quando foram confirmados os efeitos em doenças cutâneas e sistêmicas.1,2 Os mecanismos de ação da radiação ultravioleta sobre os seres humanos passaram a ser esclarecidos nos séculos XVIII e XIX, por Grotthus e Niels Finsen. Porém, o relato de Goeckerman sobre os resultados da combinação de alcatrão cru e radiação ultravioleta na psoríase foi o estímulo maior para o desenvolvimento da fototerapia na dermatologia.

Em 1947, Fahmy et al., no Egito, isolaram um composto cristalino, a imoidina, a partir de extratos alcoólicos da planta Ammi majus. Essa substância era o 8–metoxipsoraleno (8–MOP), e seu uso, tanto oral como tópico, marcou uma nova era no tratamento dermatológico.

A fototerapia é indicada para diversas dermatoses, muitas de alta incidência e difícil controle. A partir da experiência com a radiação no espectro ultravioleta, novas opções têm sido adicionadas, utilizando outros comprimentos de onda, agentes associados e combinações.

Bibliografia:

2007. Tania F. Cestari; Simone Pessato; Gustavo Pinto Corrêa. Fototerapia – aplicações clínicas.

http://www.scielo.br/pdf/abd/v82n1/v82n01a02.pdf

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: A

Alternativa que indico após analisar: A

VUNESP – SOROCABA/SP 2010 – Questão 27

27. Com relação às indicações da fototerapia na fisioterapia, está correto afirmar que:

a) o laser provoca alteração da camada córnea, aumenta a síntese de vitamina D e provoca eritema.

b) o infravermelho é indicado como anti-inflamatório nas lesões agudas.

c) o ultravioleta, além de bactericida, causa aumento da hematopoese.

d) o laser terapêutico é de alta intensidade para melhor penetração.

e) o infravermelho é considerado como uma fonte de radiação fotoquímica.

uv

Na “A”, essa descrição é sobre os efeitos da radiação UV, não do LASER. Na “B”, o IV é para lesões crônicas.

Na “D”, errado, o Laser terapêutico é de baixa intensidade. Na “E”, errado, o IV é radiação fototérmica.

A “C” é “bunitinha”. 😛

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: C

Alternativa que indico após analisar: C

VUNESP – SOROCABA/SP 2010 – Questão 26

26. Com relação às indicações para utilização de ondas curtas, assinale a alternativa correta:

a) Gravidez e implantes metálicos

b) Osteoporose moderada e alteração da sensibilidade térmica

c) Marcapasso e osteopenia

d) Hérnia discal e fibroses pós-operatórias crônicas

e) Dismenorreia e DIU

fogo

Questões como essa me dão vontade de criar novas categoria aqui no blog. Essa daqui poderia entrar tranquilamente numa categoria de interpretação de texto, porque apesar de exigir algum grau de conhecimento do ondas curtas, é uma questão de nível fácil onde só pode se haver falha ao se interpretar o enunciado errado.

Se pensarmos em contraindicações, podemos cair em qualquer alternativa que não a “D”, e errar a questão.

Alternativa que assinalei na ocasião em que realizei essa prova: D

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: D

VUNESP – SOROCABA/SP 2010 – Questão 25

25. A termoterapia pode ser classificada pela forma de produção e transferência de calor. Segundo esse princípio, assinale a alternativa correta:

a) Forno de Bier – condução; banho de parafina – convecção.

b) Forno de Bier – convecção; banho de parafina – condução.

c) Ondas curtas – convecção; ultrassom – conversão.

d) Ondas curtas – conversão; ultrassom – condução.

e) Micro-ondas – conversão; ondas curtas – convecção.

banho de parafina

Dentre as alternativas, vamos dar uma olhadinha no tipo de transferência de calor das opções listadas nas alternativas:

Na termoterapia por banho de parafina, o terapeuta insere o membro do paciente na parafina quente. Dessa forma, a temperatura da parafina, que é mais alta que a temperatura corporal, é transferida para o membro tratado, e o oposto também ocorre. Dessa forma, há uma condução bilateral de energia térmica.

Na termoterapia por ondas curtas ou por microondas, o segmento corporal tratado é exposto à radiação eletromagnética. Os aparelhos fazem uma conversão de energia elétromagnética em energia térmica, que aquece o segmento corporal. Portanto, temos uma conversão de energia.

Na termoterapia por forno de Bier, o segmento tratado fica envolto em uma cuba que irradia energia térmica para o local. Dessa forma, o segmento é aquecido em razão do calor ser irradiado, ou melhor definindo, por haver convecção de enrgia térmica.

Ultrassom possui efeitos térmicos e é uma conversão de energia. Realmente deixo em aberto sobre o ultrassom, nunca usei como termoterapia, mas enfim, se formos considerar o efeito térmico, só pode ser por conversão de energia.

Essa foi a forma que encontrei de explicar… esse tema pode ser melhor explorado por meio de livros de eletroterapia e até de termodinâmica. Entendendo-se a física por trás das modalidades terapêuticas tudo fica mais claro.

See you!

Alternativa que assinalei na ocasião em que realizei essa prova: B

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: B

Alternativa que indico após analisar: B

FCC – TRT 23 2007 – Questão 26

26. A cera da parafina derrete à temperatura aproximada de

(A) 45 °C.

(B) 50 °C.

(C) 54 °C.

(D) 60 °C.

(E) 65 °C

ratinho-tentacao

Bom, por aí dá para encontrar que a temperatura ideal para essa modalidade de termoterapia é entre 40ºC e 46ºC. É uma temperatura segura para que haja efeito térmico na articulação e sem riscos de queimaduras ao paciente.

No entanto, a banca não pergunta nada disso. Só quer saber em qual temperatura a parafina derrete.

Malandrinhos… então tá, o ponto de fusão da parafina, que é o que acontece quando um material muda dos estado sólido para o líquido, oscila entre 50ºC e 57ºC, o que faz com que tenhamos duas respostas possíveis.

Não contavam com minha astúcia, né Fundação Carlos Chagas!?

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: C

Alternativa que indico após analisar: B e C

FCC – TRT 23 2007 – Questão 23

23. A técnica de aplicação de ondas curtas, conhecida como coplanar, é realizada da seguinte forma:

(A) as placas são aplicadas de forma circular na região afetada.

(B) a região afetada fica interposta entre as placas.

(C) as placas são colocadas no ponto motor.

(D) os cabos são enrolados em torno da região a ser tratada.

(E) as placas são colocadas do mesmo lado da região afetada.

MR BEAN

Esse pessoal que elaborou essa prova tava muito engraçadinho né!? Olhem as alternativas “C” e “D”.

Na “C”, como assim ponto motor? Nada a ver. Na “D” então, enrolar o cabo na região afetada é muita brincanagem né!?

A “B” descreve a técnica contraplanar, a “E” é o que o enunciado pede.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora:E

Alternativa que indico após analisar: E

FCC – TRT 23 2007 – Questão 21

21. As doenças tratadas por ultravioleta são

(A) psoríase, eczema, vitiligo e osteoartrose.

(B) eczema, acne, vitiligo e lúpus eritematoso sistêmico.

(C) psoríase, acne e artrite reumatóide.

(D) psoríase, eczema, acne e vitiligo.

(E) pitiríse liquenóide crônica, acne e lúpus eritematoso sistêmico.

UV

As patologias mais comumente tratadas com UV são a psoríase, o eczema, a acne, o vitiligo e a fotoerupção polimórfica, que não está listada ali.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: D