VUNESP – IAMSP/HSPE 2011 – Questão 46

46. Após uma cirurgia torácica, exercícios respiratórios reexpansivos são extremamente importantes para reabilitação do paciente. Qual o papel fundamental da equipe multidisciplinar para auxiliar a fisioterapia respiratória?

(A) A analgesia antes e depois da fisioterapia.

(B) Analgesia antes da fisioterapia.

(C) Analgesia após a fisioterapia.

(D) Auxiliar no manejo do paciente.

(E) Manter os parâmetros respiratórios.

i46

Essa questão… parece que todas podem estar corretas… dá até raiva.

No entanto, a VUNESP elege a alternativa “A” como correta. Atualmente existem, por exemplo, cirurgias torácicas minimamente invasivas. No entanto, a dor é lugar comum em cirurgias nessa região tão delicada.

Eu iria na alternativa “A” também, já que “D” e “E”, manejar o paciente e manter os parâmetros respiratórios, são nossa atribuição.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: A

Alternativa que indico após analisar: A

Anúncios

VUNESP – IAMSP/HSPE 2011 – Questão 45

45. Durante a fisioterapia motora de um paciente pediátrico, quais são os parâmetros de saturação de O2 que devem ser levados em conta antes do uso de suplemento de oxigênio?

(A) SaO2 acima de 98%.

(B) SaO2 acima de 96%.

(C) SaO2 acima de 94%.

(D) SaO2 acima de 92%.

(E) SaO2 acima de 90%.

i45

 

Vamos rever algumas definições relevantes pra essa questão.

Saturação de oxigênio, ou mais precisamente saturação de oxiemoglobina arterial, definida pela abreviação “Sa o2”, é a quantidade de oxigênio TRANSPORTADO pela hemoglobina. Seus valores de normalidade são igual ou superior a 97%.

Pressão arterial de 02, definida pela abreviação “Pa02”, é a quantidade de oxigênio EXISTENTE ou DISSOLVIDA no plasma sanguíneo. Seu valores de normalidade estão entre 90 e 100 mmHg.

Alguns autores consideram valores acima de 95% como normal para complicar um pouco.

Mas o caso é que essa questão é uma espécie de pegadinha. Não querem saber valores de normalidade aqui. Querem que você mostre em qual momento usaria suplementação de 02. Não há nenhuma patologia de base ali que justifique suplementar 02 com 96%, por exemplo. Acima de 90%, podemos considerar que é necessário o uso da suplementação de 02 para normalizar a saturação.

Se discordam, dissertem, comentem, citem referências e enriqueçam esse blog. Eu já passei em concursos e não estou mais nessa pegada de estudar pra prestar provas. Estudo para atender e trabalhar. O interesse maior é de vocês.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E

VUNESP – IAMSP/HSPE 2011 – Questão 44

44. A fisioterapia respiratória em pacientes pediátricos com baixo número de plaquetas requer alguns cuidados e prevenções. Com relação às manobras de higiene brônquica nesses pacientes, é correto afirmar:

(A) contagem de plaquetas superior a 100 mil, aceitam-se percussão e vibração; contagens entre 50 e 100 mil somente vibração e posicionamento de drenagem, e contagens abaixo de 50 mil somente drenagem.

(B) contagem de plaquetas superior a 50 mil, aceitam-se percussão e vibração; contagens entre 20 e 50 mil somente vibração e posicionamento de drenagem, e contagens abaixo de 20 mil somente drenagem.

(C) contagem de plaquetas superior a 30 mil, aceitam-se percussão e vibração; contagens entre 10 e 30 mil somente vibração e posicionamento de drenagem, e contagens abaixo de 10 mil somente drenagem.

(D) contagem de plaquetas superior a 50 mil, aceita-se vibração; contagens entre 20 e 50 mil somente percussão e posicionamento de drenagem, e contagens abaixo de 20 mil somente drenagem.

(E) contagem de plaquetas superior a 50 mil, aceitam-se percussão e vibração; contagens entre 20 e 50 mil somente vibração e posicionamento de drenagem, e contagens abaixo de 20 mil somente vibração.

i44

Questão muito interessante!

Em fisioterapia respiratória neonatal e infantil é preciso inicialmente esquecer essa história de que a criança é um adulto em miniatura. Nada a ver, é outra fisiologia e outra fisiopatologia, é preciso mais atenção a esses pontos e diferenciar essas duas classificações.

Isso posto, temos aqui nas entrelinhas uma condição denominada plaquetopenia ou ainda trobocitopenia. Não é com a gente? Realmente não é diagnóstico fisioterapêutico mas é uma contraindicação para algumas manobras, portanto temos que ficar ligados.

O valor normal de plaquetas é de 150.000 a 400.000. Dois terços desse montante estão permabulando pela circulação corpórea(100.000 a 270.000) e o restante está lá no esquecido baço. Em alguns quadros a criança deve limitar atividade física, antiinflamatórios e medicações contendo aspirina.

O caso é que os sinais e sintomas costumam aparecer quando a contagem está abaixo de 10.000. Por isso a alternativa “B” é a mais acertada entre as alternativas.

Entre as alternativas podemos matar algumas apenas estabelecendo uma hierarquia entre as condutas que podem causar risco de sangramento pela plaquetopenia, que é 1) percussão, 2) vibração e 3) drenagem.

Tinha separado material para referência mas não sei onde está. Se achar apago essa nota e atualizo aqui.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: B

Alternativa que indico após analisar: B

VUNESP – IAMSP/PREVENIR 2011 – Questão 57

57. Robson, um menino de 7 anos de idade, sofreu uma lesão cerebral severa adquirida ao ser atropelado por um carro com uma velocidade de 50 km/h, enquanto andava de bicicleta sem capacete. Permaneceu na unidade de terapia intensiva pediátrica (UTIP) por 15 dias. A pressão intracraniana após a cirurgia permaneceu abaixo de 25 mmHg. Imediatamente após a estabilização de seu estado neurológico, foi iniciada a fisioterapia motora. Quais os objetivos da fisioterapia motora nesses 15 dias de permanência na UTIP?

I. Manter a amplitude de movimento articular.

II. Manter a elasticidade muscular e tecidos adjacentes.

III. Ganhar força muscular.

IV. Posicionar o paciente adequadamente, prevenindo complicações decorrentes de um mau posicionamento.

V. Ganhar equilíbrio estático e dinâmico.

Dos objetivos elencados, quais são apenas cruciais nessa fase de recuperação de Robson?

(A) I, II, III e IV.

(B) I, II, IV e V.

(C) II, III e V.

(D) II, III e IV.

(E) I, II e IV.

I57.gif

O principal objetivo nesse quadro inicial de internação é evitar perdas relativas ao período acamado. Portanto o ganho de força não é um objetivo viável, bem como o trabalho de equilíbrio, que serão condutas para fase ambulatorial ou até domiciliar.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E

VUNESP – IAMSP/PREVENIR 2011 – Questão 46

46. Pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) possuem inabilidade de remover efetivamente o ar dos pulmões o que afeta a habilidade do sistema respiratório de transportar oxigênio para dentro dos pulmões. Por isso, comumente, encontram-se pacientes com DPOC em programas de reabilitação pulmonar. Quais objetivos descritos fazem parte do plano de tratamento da DPOC?

I. Aumentar a quantidade e a viscosidade das secreções e prevenir infecções respiratórias.

II. Remover ou prevenir o acúmulo de secreções.

III. Diminuir a quantidade e a viscosidade das secreções e prevenir infecções respiratórias.

IV. Estimular a musculatura acessória da inspiração para aumentar a dependência da respiração do tórax superior.

V. Melhorar a mobilidade do tórax inferior.

Está correto apenas o contido em

(A) I, II, IV e V.

(B) II, III, IV e V.

(C) I, II e V.

(D) II, III e IV.

(E) II, III e V.

i46

Afirmativa I errada, a III é a oposta e correta.

A afirmativa IV é incorreta, obviamente não se deve estimular o uso da musculatura acessória da inspiração, o que significaria diminuir a atividade do diafragma.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E

FCC – TRT 3 2009 – Questão 57

57. Quanto à avaliação dos músculos respiratórios, é correto afirmar:

(A) O aumento da atividade dos músculos da respiração é um sinal clínico que está associado ao aumento da carga respiratória e é um indicador específico da fadiga muscular.

(B) O desempenho dos músculos da respiração é avaliado por meio da sua capacidade de resistir à fadiga.

(C) As pressões geradas no sistema respiratório dependem das forças geradas durante a contração muscular e das propriedades elásticas do pulmão.

(D) A fraqueza da musculatura respiratória causa diminuição dos volumes pulmonares, o que é motivado pelo aumento da resistência das vias aéreas.

(E) A pressão transdiafragmática é considerada o padrão ouro para avaliação da força muscular do diafragma e é muito utilizada na prática clínica.

i57

Essa é complicada.

Na “A”, nem sempre. A conclusão é falsa pois podemos ter aumento da atividade dos músculos respiratórios sem ter fadiga muscular.

Na “B”, enfim, talvez um aspecto ou outro possa ser avaliado como capacidade de resistir à fadiga. Mas é como aplicar os mesmos critérios para desempenho muscular de músculos de força, o que não é o caso.

A “C” é correta. Na inspiração os músculos contribuem para a insuflação do pulmão vencendo suas propriedades elásticas e na expiração, as característica retráteis do pulmão fazem com que ele retorne ao estado pré-inspiratório.

A primeira conclusão da alternativa “D” é correta, mas nem sempre a redução dos volumes pulmonares é causada pelo aumento da resistência nas vias aéreas.

Sobre a “E”, não tenho certeza se a avaliação da pressão transdiafragmática é ainda padrão-ouro para essa aferição, mas com certeza não é tão utilizada na prática clínica, se trata de um exame invasivo.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: C

Alternativa que indico após analisar: C