Protegido: Resumo fisioterapia neuropediátrica

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Anúncios

FCC – TRT 3 2009 – Questão 60

60. NÃO é condição para iniciar o desmame da ventilação mecânica:

(A) reversão ou controle do evento que motivou a ventilação mecânica.

(B) correção de sobrecarga hídrica e estabilização hemodinâmica.

(C) utilização de doses mínimas de drogas vasoativas e agentes sedativos.

(D) troca gasosa adequada com normalização da imagem radiológica pulmonar.

(E) valores normais de eletrólitos séricos e equilíbrio ácido-básico.

I60

As alternativas “A”, “B” e “E” são claras indicações de possível desmame. Creio que a duvida aqui fica entre a “C” e a “D”.

Na “C” creio que o ideal é a suspensão da utilização desses medicamentos, mas é o que eu penso, não tenho muito conhecimento de UTI. Mas parece que não é necessária a suspensão das drogas vasoativas, mas é necessária a suspensão da sedação. Então essa está correta.

Já a “D” creio que o erro é confiar na normalização radiográfica dos achados pulmonares, isso realmente não é indicativo para alta, isoladamente ao menos não.

Pessoal, decidi classificar essa como erro da banca.

Alternativa assinalada no 5gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: C

FCC – TRT 3 2009 – Questão 59

59. Os critérios de finalização da fase inspiratória dos modos ventilatórios: volume controlado, pressão controlada e pressão de suporte são, respectivamente,

(A) volume, fluxo e pressão de suporte.

(B) fluxo, pressão e pressão de suporte.

(C) volume, tempo e pressão de suporte.

(D) volume, tempo e fluxo.

(E) pressão, volume e fluxo.

I59.jpg

Basicamente, essa questão quer saber como ciclam os modos ventilatórios. Vamos lá:

Volume controlado cicla a volume.

A inspiração termina após se completar um volume corrente predeterminado.

Pressão controlada cicla a tempo.

Ciclagem a tempo: a transição inspiração/expiração ocorre após um período de tempo pré-fixado e ajustável no ventilador. É o padrão comumente encontrado nos ventiladores infantis (geradores de pressão não constante) e na ventilação com pressão controlada (gerador de pressão constante). Nessas duas situações, o volume corrente não pode ser diretamente controlado, sendo uma conseqüência do tempo inspiratório, programado, assim como da pressão aplicada e da impedância do sistema respiratório.

Pressão de suporte cicla a fluxo.

A inspiração termina quando determinado fluxo é alcançado. A ventilação por pressão de suporte é um exemplo. Neste caso, uma pressão predeterminada em via aérea é aplicada ao paciente, o respirador cicla assim que o fluxo inspiratório diminui e alcança um percentual predeterminado de seu valor de pico (normalmente 25%).

http://revista.fmrp.usp.br/2001/vol34n2/modos_assistencia_ventilatoria.pdf

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: D

FCC – TRT 3 2009 – Questão 58

58. A ventilação não-invasiva NÃO está indicada em

(A) edema pulmonar cardiogênico.

(B) infarto agudo do miocárdio com instabilidade hemodinâmica grave.

(C) doença pulmonar obstrutiva crônica descompensada.

(D) auxílio no desmame da ventilação mecânica.

(E) profilaxia de intubação orotraqueal.

i58

A “B” é indicação para VMI.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: B

Alternativa que indico após analisar: B

FCC – TRT 3 2009 – Questão 57

57. Quanto à avaliação dos músculos respiratórios, é correto afirmar:

(A) O aumento da atividade dos músculos da respiração é um sinal clínico que está associado ao aumento da carga respiratória e é um indicador específico da fadiga muscular.

(B) O desempenho dos músculos da respiração é avaliado por meio da sua capacidade de resistir à fadiga.

(C) As pressões geradas no sistema respiratório dependem das forças geradas durante a contração muscular e das propriedades elásticas do pulmão.

(D) A fraqueza da musculatura respiratória causa diminuição dos volumes pulmonares, o que é motivado pelo aumento da resistência das vias aéreas.

(E) A pressão transdiafragmática é considerada o padrão ouro para avaliação da força muscular do diafragma e é muito utilizada na prática clínica.

i57

Essa é complicada.

Na “A”, nem sempre. A conclusão é falsa pois podemos ter aumento da atividade dos músculos respiratórios sem ter fadiga muscular.

Na “B”, enfim, talvez um aspecto ou outro possa ser avaliado como capacidade de resistir à fadiga. Mas é como aplicar os mesmos critérios para desempenho muscular de músculos de força, o que não é o caso.

A “C” é correta. Na inspiração os músculos contribuem para a insuflação do pulmão vencendo suas propriedades elásticas e na expiração, as característica retráteis do pulmão fazem com que ele retorne ao estado pré-inspiratório.

A primeira conclusão da alternativa “D” é correta, mas nem sempre a redução dos volumes pulmonares é causada pelo aumento da resistência nas vias aéreas.

Sobre a “E”, não tenho certeza se a avaliação da pressão transdiafragmática é ainda padrão-ouro para essa aferição, mas com certeza não é tão utilizada na prática clínica, se trata de um exame invasivo.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: C

Alternativa que indico após analisar: C

FCC – TRT 3 2009 – Questão 56

56. Em um paciente com diagnóstico de pneumotórax extenso à direita observa-se expansibilidade torácica

(A) assimétrica, percussão timpânica à esquerda e som respiratório diminuído à direita.

(B) assimétrica, percussão timpânica à direita e som respiratório abolido à direita.

(C) simétrica, percussão maciça à esquerda e som respiratório diminuído à esquerda.

(D) assimétrica, percussão maciça à direita e som respiratório abolido à direita.

(E) simétrica, percussão timpânica à esquerda e som respiratório abolido à esquerda.

pneumonia.jpg

Se há pneumotórax a expansibilidade torácica não pode ser simétrica, eliminamos as alternativas “C” e “E”.

Na ausculta não se observará som respiratório, e no exame físico a percussão será hiperressonante, ou hipersonora, e não timpânica. Parece ser questão de terminologia, mas percussão timpânica segundo li no site abaixo é para órgãos abdominais.

Referência:
http://simbrazil.mediviewprojects.org/index.php/percussao-do-torax

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: B

Alternativa que indico após analisar: B

FCC – TRT 3 2009 – Questão 55

55. Em relação à pneumonia, considere:

I. O termo pneumonia abrange entidades distintas em sua fisiopatologia, apresentação e gravidade, e seus germes causadores são de fácil identificação.

II. Pneumonia trata-se de inflamação das vias aéreas proximais, dos alvéolos e do interstício pulmonar.

III. A pneumonia aspirativa ocorre pela aspiração grosseira de conteúdo contaminado da orofaringe, secundária à falha importante de fechamento da glote.

IV. A pneumonia nosocomial se instala em 48 a 72 horas após a internação e é similar às adquiridas na comunidade em relação aos patógenos.

Está correto o que se afirma em

(A) I, II, III e IV.

(B) II e IV, apenas.

(C) II e III, apenas.

(D) II, III e IV, apenas.

(E) III, apenas.

i55a

Vamos analisar galera:

“I. O termo pneumonia abrange entidades distintas em sua fisiopatologia, apresentação e gravidade, e seus germes causadores são de fácil identificação.”

Claaaro que é, pode ser vírus, bactéria, fungo ou pneumonia química. Molezinha de saber o agente patológico. Essa está bem errada. A grande dificuldade da pneumonia é determinar o agente causador. Quando se faz o diagnóstico, que é clínico, na maior parte das vezes não importa fazer a diferenciação. Ela só interessa quando o paciente não responde ao tratamento com antibiótico de amplo espectro.

“II. Pneumonia trata-se de inflamação das vias aéreas proximais, dos alvéolos e do interstício pulmonar.”

Errado. É inflamação sobretudo alveolar, em vias distais.

“III. A pneumonia aspirativa ocorre pela aspiração grosseira de conteúdo contaminado da orofaringe, secundária à falha importante de fechamento da glote”.

Correto.

“IV. A pneumonia nosocomial se instala em 48 a 72 horas após a internação e é similar às adquiridas na comunidade em relação aos patógenos”.

Errado. A pneumonia nosocomial ou hospitalar pode ter uma infecção de patógenos do ambiente hospitalar que diferem muito de outros patógenos.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E