FCC – TRE 13 2007 – Questão 33

33. As fibras musculares podem ser classificadas em Tipo I, IIa, IIb. Indica a função de cada tipo de fibra muscular respectivamente,

(A) contração lenta; contração rápida apropriada para atividades musculares muito curtas e vigorosas; contração rápida apropriada para atividades longas e vigorosas.

(B) contração rápida apropriada para atividades musculares curtas e vigorosas; contração rápida apropriada para atividades muito curtas e vigorosas; contração lenta.

(C) contração lenta; contração rápida apropriada para atividades musculares curtas e vigorosas; contração rápida apropriada para atividades muito curtas e vigorosas.

(D) contração lenta; contração rápida apropriada para atividades musculares muito curtas e vigorosas; contração rápida apropriada para atividades curtas e vigorosas.

(E) contração rápida apropriada para atividades curtas e vigorosas, contrações lentas; contração rápida apropriada para atividades longas e vigorosas.

fibrasmusculares.gif

O tipo I de fibras musculares é de contração lenta. Eliminamos “B” e “E”.

Das 3 subdivisões das fibras musculares do tipo II, a IIb é bem pouco resistente à fadiga, sendo mais apropriada para atividades muito curtas.

A fibra do tipo IIa não é esse primor todo de resistência, sendo apenas um pouco mais resistente que a Iib, então podemos definí-la como apropriada para atividades curtas.

Reeezuuuhhmiiiinhooow:

Fibras tipo II, de contracção rápida, brancas ou FT(fast twitch) São fibras brancas, de maior diâmetro, com predomínio de metabolismo energético de tipo anaeróbico. Possuem grandes quantidades de enzimas ligadas a este tipo de metabolismo, como por exemplo a CPK (creatinofosfoquínase), necessária à regeneração rápida de ATP a partir da fosfocreatina (CP). As quantidades das enzirnas desidrogénase láctica (LDH) e fosfofrutoquínase (PFK) são também elevadas. O músculo constituído por este tipo de fibras tem uma velocidade de contracção, uma velocidade de condução na membrana e uma tensão máxima maior do que nas fibras do tipo I. Têm elevados níveis de actividade da ATPa­se miofibrilar, o que revela grande velocidade na elaboração das interacções actina-miosina.

Fibras subtipo IIb: constituem o subtipo mais característico. São fibras de contracção rápida (fast twitch), nas quais o metabolismo anaeróbico é dominante, o que origina uma grande acumulação de ácido láctico no final do exercício. O componente aeróbico é reduzido.São fibras com um mau rendimento energético, que acumulam muito ácido láctico e H +, são de contracção rápida e facilmente fatigáveis. Quando sujeitas a um treino de endurance, de características aeróbicas, tendem a apresentar características mais semelhantes às do subtipo lIa.

Fibras do subtipo lIa: são também fibras brancas, com predomínio do metabolismo anaeróbico, mas já com uma capacidade oxidativa superior, o que as toma ligeiramente mais resistentes à fadiga do que as anteriores.

Fibras do subtipo IIc: são fibras que se encontram no mús­culo em quantidades muito pequenas, cerca de 1% do total. Possuem predomínio do metabolismo anaeróbico e uma capacidade oxidativa bastante superior à encontrada nos subtipos anteriores, o que as coloca entre estas e as fibras tipo I, no que se refere à resistência à fadiga.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: C

Alternativa que indico após analisar: C

2 pensamentos sobre “FCC – TRE 13 2007 – Questão 33

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s