FCC – TRT 6 2007 – Questão 48

48. A função dos tratos cortico-espinhal lateral e reticuloespinhal bulbar é:

(A) inibir músculos posturais e flexores do membros, facilitar músculos extensores dos membros.

(B) fracionamento dos movimentos, em especial da mão, facilita músculos flexores e inibe extensores.

(C) facilitar músculos extensores, inibir músculos posturais e flexores do membros.

(D) fracionamento dos movimentos, em especial da mão, facilita músculos posturais e extensores dos membros.

(E) inibir músculos flexores dos membros, facilitar músculos posturais e extensores dos membros.

anatomia-da-medula-espinhal-hiplito-nzwalo-15-728

O trato corticoespinhal é composto principalmente de axônios motores, constituindo o componente voluntário da motricidade. As vias piramidais consistem em um único trato, originado no encéfalo, que se divide em dois tratos separados na medula espinhal: o trato corticoespinhal lateral e o trato corticoespinhal anterior.

VIAS MOTORAS

Vias motoras diretas (= Piramidais)

– Movimentos voluntários (não-automáticos)

Trato córtico-espinhal lateral: controla os movimentos dos membros, das mãos e dos pés.

Trato córtico-espinhal ventral: controla os movimentos do esqueleto axial.

Trato córtico-bulbar: controla os movimentos voluntários dos olhos, da face, da língua, do pescoço, além da mastigação e da fala.

Vias motoras indiretas (= Extra-piramidais)

– Movimentos voluntários automáticos, tônus e postura.

Trato rubro-espinhal: controla os movimentos independentes dos membros.

Trato tecto-espinhal: coordena os movimentos da cabeça e do tronco com o movimento dos olhos – resposta a estímulos visuais.

Retículo-espinhal: controla os músculos posturais.

Vestíbulo-espinhal: controla o tônus muscular para manter o equilíbrio em resposta aos movimentos da cabeça.

Vias motoras indiretas (= Extra-piramidais) Os impulsos nervosos, conduzidos por via indireta, seguem circuitos complexos, polissinápticos, que envolvem os núcleos da base, o sistema límbico, o tálamo, o cerebelo, a formação e reticular e núcleos do tronco encefálico.

CONSIDERAÇÕES:

1.Fibra motora termina = substancia cinzenta intermédia

2.Sinapses = interneurônios: motoneuronios da coluna anterior

3.Motoneurônios recebem ação excitatória e inibitória

4.Fibra cortiço-espinhal -> sinapse direta -> Motoneuronio alfa e gama

OBSERVAÇÕES:

1.Nem todas as fibras cortico-espinhais são motoras (área somestésica/sensitiva do córtex para a coluna posterior)

2.Controlam:

M. axial e M. apendicular -> Motricidade voluntária

3. Trato rubro-espinhal: mm distais dos membros

4. Trato retículo-espinhal: m axial e proximal dos membros

5. São tratos compensadores

LESÃO:

1.Não causa hemiplegia

2.Déficits motores pequenos

3.Gera paresia (fraqueza muscular) melhora com o tempo

4.Dificuldade de contração voluntária

5.Altera velocidade de contração

6.Perde a capacidade de fracionamento (incapacidade de realizar movimentos independentes de grupos musculares isolados). Exemplo: oposição indicador/polegar; abotoar camisa; Mover os dedos isoladamente.

OBSERVAÇÃO:

Primatas: Trato cortiço-espinhal liga diretamente no neurônio motor da medula.

A lesão não é compensada por outros tratos.

SINAL DE BABINSKI:

Trato cortiço-espinhal

Reflexo patológico (estímulo pele plantar): flexão dorsal do hálux

Extensão = presença do sinal

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s