FCC – TRT 6 2007 – Questão 42

42. O tônus muscular é um aspecto importante a ser avaliado pelo fisioterapeuta, pois dependendo da patologia, possui características distintas. São características do tono muscular nas patologias síndrome de Down, encefalopatia crônica não progressiva da infância e doença de Parkinson, respectivamente:

(A) Hipertonia plástica, hipertonia plástica e hipotonia.

(B) Hipotonia, hipertonia elástica e hipertonia elástica.

(C) Hipotonia, hipertonia plástica e hipertonia elástica.

(D) Hipotonia, hipertonia elástica, hipertonia plástica.

(E) Hipertonia elástica, hipotonia e hipertonia plástica.

neuron

Por dr Allyson Bernardo dos Santos

A Síndrome de Down se caracteriza por apresentar hipotonia.

A hipertonia é dividida em duas:
A hipertonia espasticidade ou elástica, observada frequentemente nas hemiplegias consequentes de AVC, na esclerose lateral amiotrófica, na esclerose em placas, nas mielites e compressões medulares, nas diplegias cerebrais infantis, e em geral, todas as afecções que acometem o conjunto piramidal, tem como característica: – é eletiva, preponderando em certos grupos musculares (os flexores nos membros superiores e extensores nos membros inferiores; – é elástica, encontrando-se grande resistência muscular a movimentação passiva no início do movimento ou depois de algum esforço, cede rápida e totalmente (o fenômeno lembra o que se observa ao abrir um canivete); posteriormente, terminada a distensão, o segmento retorna progressivamente a posição primitiva; – acompanha-se, na maioria das vezes de hiperreflexia profunda, dos reflexos de automatismo, do sinal de Babinsk e de Sincinesias.

A hipertonia de rigidez ou plástica, observada nas afecções que acometem o conjunto nigropiramidal (síndromes parkinsonianas, degeneração hepatolenticular), caracteriza-se por ser global e plástica, comum em afecções extrapiramidais. A hipertonia interessa a todos os grupos musculares, agonistas e antagonistas, flexores e extensores, apresentando contudo certa predileção para os músculos do tronco, pescoço e raízes dos membros. Nesta forma há exagero, sobretudo, do tono de repouso e postura. À movimentação passiva, a resistência encontrada é sempre a mesma, invariável, determinando sensação comparada à “flexibilidade cérea”, terminada a prova, o segmento fixa-se na posição que foi passivamente colocado (rigidez plástica). Outras vezes, a resistência oposta à distensão é menos uniforme e regular – apresentando um movimento com sucessivas interrupções – fenômeno da roda denteada.

Hipotonia= Síndrome de Down.

Hipertonia Elástica = Encefalopatia Crônica não progressiva da infância.

Hipertonia Plástica = Doença de Parkinson.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s