Como superar o desânimo e desconforto para estudar? por Rogerio Neiva

Sabe aquele desconforto e indisposição que temos ao estudar determinados assuntos com os quais temos dificuldade ou resistência? Sabe aquela vontade de sair correndo da frente do livro ou da aula e “jogar tudo para o alto”? Você tem alguma estratégia para lidar com este fenômeno?

É disto que trata o presente texto, propondo algumas saídas e estratégias para superar esta situação.

O primeiro passo importante passa pela compreensão do que ocorre. E para tanto, considero de grande importância e utilidade entender o fenômeno a partir da teoria da aprendizagem desenvolvida pelo grande e emblemático Jean Piaget. Não é a toa que Piaget foi quem foi, um dos maiores nomes da história em termos de teorias da aprendizagem.

Para Piaget a aprendizagem ocorre por meio de um processo que envolve três etapas, as quais correspondem à Assimilação, Acomodação e Equilibração (PORTILHO, Evelise. Como se aprende? . Rio de Janeiro: Wak, 2009, pág 41).

A Assimilação é o primeiro momento de contato com o conteúdo a ser estudado. E nisto checamos o novo conhecimento com aquilo que temos apropriado. Afinal, nada vem do nada. Neste momento vem o desequilíbrio, a dificuldade, a angústia, o desgaste decorrente do esforço intelectual e cognitivo.

No segundo momento, ou seja, na Acomodação, passamos a dominar o objeto de conhecimento e se apropriar do conteúdo, o que dá lugar à etapa seguinte, correspondente à Equilibração.

Daí podemos entender o que acontece na prática dos estudos. Quando estamos passando por aquela sensação de dificuldade e angústia, estamos na fase de Assimilação. E quando conseguimos entender o conteúdo e dominá-lo, chegamos à Acomodação, que dá lugar à Equilibração. Sabe aquela sensação de bem estar que temos quando entendemos a matéria? Então, é isto!

Inclusive esta sensação decorre de interações no plano bioquímico, envolvendo a atuação de mecanismos dopaminérgicos. Daí porque aprender pode dar prazer!

Porém, depois teremos outra experiência de Desequilibração, que se confunde com uma nova etapa de Assmilação, em relação a um novo conteúdo que precisamos dominar.

Ou seja, este processo é cíclico, dialético e interminável. Graças a Deus! Sinal de que estamos vivos!

Diante de todas estas compreensões, o primeiro aspecto importante é entender e tomar consciência do fenômeno. Quem explica não sou eu, é Piaget! E por isto digo que a verdade nos liberta, pois permite a tomada de consciência. Por isto a minha crítica aos “especialistas” em preparação para concursos (sem especialização) que trabalham fundamentados no achismo ou na autoajuda de almanaque.

É bem verdade que também podemos recorrer a outras estratégias, inclusive para minimizar esta tensão inerente à fase de Assmilação.

Mas tendo a compreensão do fenômeno, nos momentos de dificuldade e angústia, devemos lembrar que isto só ocorrerá até superarmos a Assmilação. E que depois, após a Acomodação, experimentaremos uma prazerosa sensação regada a neurotransmissores geradores de satisfação.

Sempre que me vem esta sensação, a qual gera desânimo e resistência, tento seguir adiante sabendo que isto só ocorre até superar esta etapa.

E assim devemos seguir em frente e não desistir. Se desistir, estamos nos privando de passar à etapa seguinte.

Portanto, boa busca de Equilibração e superação da Assimilação!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s