VUNESP – IAMSPE/SP 2009 – Questão 43

43. Pequenos acidentes vasculares de massa encefálica (menor que 1,5 cm), secundário a uma doença de pequenos vasos, que recebem essa denominação em virtude de sua aparência de lua crescente. São comuns no putame, nos demais núcleos da base, no tálamo e na cápsula interna. O paciente poderá apresentar hemiparesia motora pura, síndrome sensitiva pura, hemiparesia, ataxia, síndrome de disartria-mão torpe ou síndrome sensitivo-motora. Esse acidente vascular é denominado

(A) ataque isquêmico transitório.

(B) acidente vascular hemorrágico.

(C) ruptura de aneurisma.

(D) infarto agudo do miocárdio.

(E) infarto lacunar.

avc

O caso descrito não apresenta sintomas transitórios, e por ser delimitado pode se excluir a hemorragia. Excluindo hemorragia, exclui-se também a ruptura de aneurisma, que também é um acidente vascular hemorrágico. Muito menos relacionado é o infarto do miocárdio.
Após uma peneira bem passada, só sobrou uma alternativa, que é o infarto lacunar.

avc1

Principais tipos de infarto cerebral(derrame)

avc_tipos

Infarto cerebral lacunar (pequenos vasos)
Clínica: hemiparesia motora ou sensorial, disartria, função cortical* preservada. Pequena ou ausência de evidência de doença de grandes artérias ou cardioembolismo.
Diagnóstico: evidência de área hipodensa subcortical (< 1,5 cm) pela TC, RNM.

Infarto cerebral aterotrombótico (grandes artérias)
Clínica: AIT ipsilateral recente; usualmente comprometimento de algumas funções corticais. Diagnóstico: evidência de infarto (>1,5 cm) pela TC, RNM; evidência pelo Doppler de ateroma (estenose > 50%) em grande artéria de relevância ou ausência de evidência de cardioembolismo.

Infarto cerebral cardioembólico
Clínica: início súbito, comprometimento de algumas funções corticais. Diagnóstico: evidência de infarto (>1,5 cm) pela TC, RNM; múltiplos locais; cardiopatia reconhecida como fonte de êmbolos pelo ecocardiograma transesofágico; pequena ou ausência de evidência de doença de grandes artériais.

Infarto cerebral de etiologia indeterminada
Clínica: comprometimento de algumas funções corticais. Diagnóstico: evidência de infarto (>1,5 cm) pela TC, RNM; pequena ou ausência de evidência de doença de grandes artériais ou tromboembolismo.

Como ajudar?
As três primeiras horas são cruciais para o atendimento de quem está tendo um AVC. Além de salvar uma vida, as sequelas podem ser minimizadas com um socorro rápido à vítima. Se você perceber que algum familiar, amigo ou colega de trabalho está tendo um AVC, chame uma ambulância imediatamente. Enquanto espera por ajuda médica, tome os seguintes cuidados:

avc2

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s