AOCP – EBSERH – UFGD/MS Respiratória 2014 – Questão 40

40. A ventilação mecânica invasiva altera as pressões fisiológicas do sistema respiratório, e pode causar efeitos deletérios indesejáveis. Sobre o assunto, assinale a alternativa correta.

(A) A pneumonia pode ser causada pela ventilação mecânica, bem como pelo barotrauma.

(B) Elevadas pressões podem causar volutrauma e aumento do débito cardíaco.

(C) O trauma traqueal, quando presente, pode estar associado à intubação, deslocamento do balonete do tubo traqueal e mobilização excessiva da região cervical nas manobras no leito.

(D) A ventilação mecânica prolongada pode causar insuficiência renal crônica, anasarca e aumento do retorno venoso.

(E) A regulagem da PEEP refletirá inversamente proporcional a PIC.

Resuscitation

Lesões traqueais: estas lesões podem ser provocadas por fatores como a alta pressão do cuff ou como o tracionamento dos TOT ou TQT. Pressões elevadas do balonete levam desde à diminuição de atividade do epitélio ciliado, isquemia, necrose até a fístulas traqueais.

Zanei (2010) acrescenta como complicações relacionadas a VMI: resistência de via aérea (quanto maior o comprimento e menor diâmetro da via aérea artificial, maior a resistência e consequentemente maior trabalho respiratório), broncoaspiração, posicionamento inadequado do TOT, lesões orais e aspiração traqueal.

Na história da medicina há vários exemplos de processos de cura muito piores do que a própria doença, com intervenções bem intencionadas, porém em algumas situações produziram mais danos e sofrimentos do que benefícios.

Os primeiros registros destes danos datam de civilizações antigas, no qual os Incas usavam a trepanação craniana para “afastar” as doenças mentais; no império AssírioBabilônico, na Medicina vinculada à concepção religiosa da doença, preponderavam como métodos terapêuticos o exorcismo, sacrifícios e oferendas aos deuses; o famoso Código de Hamurabi, em seu artigo 218, impõe pesado imposto pelo prejuízo causado a alguém; a mitologia grega revelava uma preocupação com o erro e dano, no nascimento da Medicina, quando Apolo ordenou ao Centauro Quiron que ensinasse a Asclépios a cura das doenças, utilizando “fármacos suaves” ou “incisões adequadas” (OLIVEIRA, 1981; CANINEU et al., 2006). Portanto, a medicina costumava ser simples e ineficaz, atualmente ela está complexa, eficaz e potencialmente perigosa. Antes as infecções eram comuns, as gangrenas epidêmicas, a lobotomia generalizada, as sangrias preconizadas e a talidomida o medicamento de escolha. Na atualidade as inovações tecnológicas produzem novos riscos, possibilitam resultados jamais vistos e consequentemente perigos letais (CHANTLER, 1999; SHARPE, FADEN, 1999; VINCENT, 2009).

Essa tese de 2013, de onde retirei o texto acima, é bem completa sobre ventilação mecânica:

http://www.mediafire.com/view/t7unq8et8ci2dyc/2013_Eventos-adversos-associados-a-ventila%C3%A7%C3%A3o-mec%C3%A2nica-invasiva-no-peciente-adulto-em-uma-Unidade-de-Terapia-Intensiva.pdf

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: C

Alternativa que indico após analisar: C

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s