FGV – Assembleia Legislativa/MT 2013 – Questão 54

54. Relacione os tipos de incontinência urinária listados a seguir com algumas de suas características ou com o respectivo tratamento.

1. Incontinência Mista
2. Incontinência de estresse
3. Incontinência funcional
4. Incontinência de urgência

( ) Pequeno vazamento de urina com a tosse e/ou espirro.
( ) Moderado ou grande vazamento de urina com ânsia de urinar.
( ) Fortalecimento para as extremidades inferiores.
( ) Vazamento variável de urina com o exercício, dentre outras situações.

Assinale a alternativa que mostra a relação correta, de cima para baixo

(A) 3 – 1 – 2 – 4

(B) 1 – 4 – 2 – 3

(C) 4 – 2 – 3 – 1

(D) 2 – 4 – 3 – 1

(E) 4 – 3 – 2 – 1

incontinencia-urinaria

Vou deixar um texto bem legal sobre incontinência urinária no final deste post.

Para resolver essa questão, podemos ir direto para a definição mais fácil, que é a incontinência urinária de urgência. Fica evidente que a 4 deve estar em segundo lugar na sequência, eliminamos portanto as alternativas “A”, “C” e “E”.

Entre “B” e “D”. a incontinência mista é definida como ocorrência em diferentes situações na alternativa “D”.

O que é incontinência urinária
A incontinência urinária – perda involuntária de urina – é um problema comum e muitas vezes constrangedor. A gravidade varia: em alguns casos, a pessoa não consegue segurar a urina ao fazer esforços como tossir ou espirrar, em outros casos, a vontade de urinar é tão súbita e forte que não dá tempo de chegar a um banheiro.
A incontinência urinária atinge 10 milhões de brasileiros de todas as idades, sendo duas vezes mais comum no sexo feminino, afirma a Sociedade Brasileira de Urologia. É um problema que afeta todas as faixas etárias, mas acomete mais a população idosa.

Causa um impacto muito grande na qualidade de vida das pessoas. Constrangimento social, mau cheiro etc. O grande problema é o impacto que ela causa. Tornam-se pessoa deprimidas, que perdem suas relações sociais e familiares.

Tipos
Incontinência urinária de esforço
A incontinência de esforço acontece quando a pessoa não tem força muscular pélvica suficiente para reter a urina. Isso significa que ela terá perda de urina ao espirrar, tossir, rir, levantar algo, subir escadas, fazer atividades físicas, mudar de posição ou fazer algo que põe a bexiga sob pressão ou estresse. Ela ocorre frequentemente em mulheres e em homens que tiveram algum tipo de lesão do esfíncter urinário.

Incontinência urinária de urgência
A incontinência de urgência é um desejo de urinar que é tão forte que você não consegue chegar ao banheiro a tempo. Isso pode acontecer mesmo quando você tem apenas uma pequena quantidade de urina na sua bexiga. A síndrome da bexiga hiperativa é a principal causa da incontinência de urgência.

Incontinência urinária por transbordamento
Esse tipo de incontinência ocorre quando a bexiga está sempre cheia, ocorrendo vazamentos. Também pode acontecer de a bexiga não se esvaziar por completo, o que leva ao gotejamento.
Incontinência urinária funcional
A incontinência funcional ocorre quando uma pessoa reconhece a necessidade de urinar, mas está impossibilitada de ir ao banheiro devido a alguma doença ou complicação que a impede de chegar ao banheiro por conta própria.

Incontinência urinária mista
Em alguns casos, os sintomas de incontinência urinária podem se misturar, criando a incontinência mista.

Causas
Certas bebidas, alimentos e medicamentos podem atuar como diuréticos – estimular a bexiga e aumentar o seu volume de urina. Eles incluem:
Álcool
Cafeína
Chá com cafeína e café
Refrigerantes
Adoçantes artificiais
Xarope de milho
Alimentos que são ricos em especiarias e açúcar
Alimentos muito ácidos e cítricos
Uso de medicamentos para doenças cardíacas e pressão arterial, além de sedativos e relaxantes musculares
Grandes doses de vitaminas B ou C.

A incontinência urinária pode também ser causada por uma condição médica facilmente tratável, tal como:
Infecção do trato urinário
Prisão de ventre
Estresse emocional.

A incontinência urinária também pode ser uma condição persistente causado por problemas físicos subjacentes ou alterações, incluindo:
Gravidez
Parto
Envelhecimento
Menopausa
Histerectomia
Aumento da próstata
Câncer de próstata
Obstrução do trato urinário
Distúrbios neurológicos, tais como esclerose múltipla, doença de Parkinson,AVC, tumor cerebral ou uma lesão da coluna vertebral.

Fatores de risco
Entre os fatores de risco para incontinência urinária estão:
Idade: a probabilidade de ter incontinência aumenta com a idade. Cerca de três ou quatro em cada 10 mulheres na meiaidade e mais velhas relatam ter incontinência urinária. E entre um a três em cada 10 homens mais velhos relatam ter incontinência urinária
Sexo: a incontinência urinária é, pelo menos, duas vezes mais comum em mulheres que em homens
Raça: mulheres brancas são mais propensas a ter incontinência urinária de esforço em comparação com mulheres afro-americanas e asiáticas
Obesidade: o peso extra aumenta a pressão sobre a bexiga e os músculos ao redor, o que os enfraquece
Outras doenças: doenças neurológicas ou diabetes podem aumentar o risco de incontinência.

Sintomas de Incontinência urinária

Incontinência urinária de esforço
Liberação involuntária de urina, especialmente ao tossir, espirrar ou rir
Vazamento de uma pequena a moderada quantidade de urina.

Incontinência urinária de urgência
Frequente e incontrolável necessidade súbita de urinar
Pode vazar uma quantidade de urina moderada a grave, apesar de uma pequena quantidade ser possível.

Incontinência urinária por transbordamento
Vazamento de uma pequena quantidade de urina
Jato urinário fraco
Necessidade de se esforçar ao urinar e uma sensação de que a bexiga não está vazia
Uma necessidade urgente de urinar muitas vezes durante a noite
Vazamento de urina durante o sono.

Incontinência urinária funcional
A deficiência física ou intelectual o impede a pessoa de ir até o banheiro urinar a tempo. Por exemplo, se você tem artrite severa, você pode não ser capaz de desabotoar sua calça com rapidez suficiente.

Diagnóstico e exames
Buscando ajuda médica
Você pode não se sentir à vontade em discutir incontinência urinária em uma consulta médica. Mas se o problema é frequente ou está afetando sua qualidade de vida, é importante buscar ajuda, pois a incontinência urinária pode:
Indicar uma condição subjacente mais grave
Restringir suas atividades e limitar suas interações sociais
Aumentar o risco de quedas em idosos, uma vez que precisam correr para o banheiro.
Na consulta médica
Especialistas que podem diagnosticar uma incontinência urinária são:
Clínico geral
Urologista
Ginecologista
Geriatra.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
Se possível, peça a uma pessoa te acompanhar.
O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:
Quando os sintomas começaram, e quão grave são eles?
Os sintomas são contínuos ou ocasionais?
O que, se alguma coisa, parece melhorar ou piorar os sintomas?
Quantas vezes é necessário urinar ao dia?
Com que frequência há vazamento de urina?
Há dificuldade para esvaziar a bexiga?
Você já notou sangue na urina?
Você fuma?
Quantas vezes você ingere álcool e bebidas com cafeína?
Quantas vezes você come alimentos picantes, açucarados ou ácidas?
Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para incontinência urinária, algumas perguntas básicas incluem:
Qual é a causa mais provável dos sintomas?
Que tipos de testes é preciso fazer? Será que estes testes requerem qualquer preparação especial?
Essa incontinência urinária temporária?
Quais são os tratamentos disponíveis?
Quais os efeitos colaterais do tratamento?
Existe uma alternativa genérica para o medicamento que você está prescrevendo?
Tenho outras condições de saúde. Como posso gerenciar melhor essas condições juntas?
Não hesite em fazer outras perguntas durante a sua nomeação conforme elas ocorrerem para você.
Diagnóstico de Incontinência urinária
Para diagnosticar o problema, o médico ou médica irá perguntar primeiro sobre os sintomas e histórico médico. Seu padrão de esvaziamento e perda de urina pode sugerir o tipo de incontinência.

Alguns exames podem ser pedidos, tais como:
Exame de urina: uma amostra de urina está marcada para sinais de infecção, vestígios de sangue ou outras anormalidades
Diário da bexiga: durante vários dias, deve ser anotado o quanto o paciente bebe, quantas vezes urina, a quantidade de urina produzida, se houve vontade de urinar e o número de episódios de incontinência
Medição residual pós-miccional: verificação da quantidade de urina produzida e quantidade de urina restante na bexiga. Uma grande quantidade de urina restante pode significar que uma obstrução no trato urinário ou um problema com os nervos ou músculos da bexiga.
Se forem necessárias informações complementares, o médico ou médica poderá recomendar:
Exame Urodinâmico Completo
Cistoscopia
Cistografia
Ultra-sonografia abdominal e pélvica.

Tratamento de Incontinência urinária
O tratamento da incontinência urinária depende do tipo de incontinência, da sua gravidade e da causa subjacente. Pode ser necessária uma combinação de tratamentos. A equipe média pode sugerir os tratamentos menos invasivos em primeiro lugar e passar para outras opções só se as primeiras técnicas falharem.

Técnicas comportamentais
Treinamento da bexiga, para retardar a micção depois que você tem o desejo de ir. Você pode começar por tentar adiar por 10 minutos a cada vez que você sentir vontade de urinar. O objetivo é aumentar o tempo entre as viagens ao banheiro até que você está urinando apenas a cada 24 horas.
Micção dupla, para ajudar a aprender a esvaziar a bexiga mais completamente para evitar a incontinência por transbordamento. Micção duplo significa urinar, esperar alguns minutos e tentar novamente.
Programadas idas ao banheiro a cada duas a quatro horas em vez de esperar a necessidade de ir.
Dieta com controle de fluídos, para recuperar o controle de sua bexiga. Você pode precisar cortar ou evitar o álcool, cafeína ou alimentos ácidos. Reduzir o consumo de líquidos, aumentar o consumo de fibras, perder peso ou aumentar a atividade física também pode aliviar o problema.

Cinesioterapia do assoalho pélvico
O médico pode recomendar que exercícios para fortalecer os músculos que ajudam a controlar a micção. Também conhecido como exercícios de Kegel, estas técnicas são especialmente eficazes para a incontinência de esforço, mas pode também ajudar a incontinência de urgência.
Para ajudar a identificar e contrair os músculos certos, o médico pode sugerir que você trabalhar com um fisioterapeuta ou tente técnicas de biofeedback.

Estimulação elétrica
Eletrodos são temporariamente inseridos no reto ou vagina para estimular e fortalecer os músculos do assoalho pélvico. Estimulação elétrica suave pode ser eficaz para a incontinência de esforço e incontinência de urgência, mas podem ser necessários vários tratamentos ao longo de vários meses.

Medicamentos usados para tratar a incontinência incluem:
Anticolinérgicos
Mirabegron
Bloqueadores alfa
Estrogênio tópico.

Dispositivos destinados a tratar a incontinência incluem:
Inserção uretral de um dispositivo pequeno, do tipo descartável inserido na uretra vaginal antes de uma atividade específica, como tênis, que pode provocar incontinência. A inserção atua como um tampão
Pessário, um anel rígido para inserir na vagina e usar todos os dias. O dispositivo ajuda a segurar a bexiga, que fica perto da vagina, para evitar a perda de urina.

Terapias de intervenção
Terapias de intervenção que podem ajudar com a incontinência incluem:
Injeção de material sintético no tecido que envolve a uretra, para mantêla fechada e reduzir a perda de urina
Toxina botulínica tipo A (Botox)
Estimuladores de nervos.

Cirurgia
Se outros tratamentos não estão funcionando, vários procedimentos cirúrgicos podem tratar os problemas que causam a incontinência urinária:
Sling: tiras de tecido sintético ou de malha aplicadas em torno da uretra e colo da bexiga. O sling ajuda a manter a uretra fechada, principalmente quando tossir ou espirrar
Suspensão do colo da bexiga
Cirurgia de prolapso
Esfíncter urinário artificial.
Absorventes e cateteres

Se os tratamentos médicos não podem eliminar completamente a sua incontinência, você pode experimentar os produtos que ajudam a aliviar o desconforto e inconveniência de urina vazando:
Absorventes e roupas de proteção
Catéter.

Convivendo (prognóstico)
Problemas com perda de urina pode exigir que você tome cuidado extra para evitar a irritação da pele:
Use um pano úmido para limpar a si mesmo
Mantenha a pele sente seca
Evite duchas frequentes, porque estes podem sobrecarregar as defesas naturais do corpo contra infecções urinárias

Considere o uso de cremes, como vaselina ou manteiga de cacau, para proteger a sua pele da urina.
Se você tiver incontinência de urgência ou incontinência noturna, faça a ida ao banheiro mais conveniente:
Mova quaisquer tapetes ou móveis que aumentem o risco de tropeçar ou colidir com no caminho para o banheiro
Use uma lanterna para iluminar o caminho e reduzir o risco de cair.

Se você tiver incontinência funcional, você pode:
Manter uma comadre em seu quarto
Instalar um assento sanitário elevado
Ampliar uma porta de banheiro existente.
A incontinência urinária pode causar vergonha e desconforto. Você pode tentar lidar com o problema por conta própria através do uso de absorventes higiênicos, levando roupas extras ou até mesmo evitando sair.
Mas existem tratamentos eficazes disponíveis para a incontinência urinária. É importante perguntar ao médico sobre o tratamento. É importante não deixar a vergonha entrar no caminho para recuperar uma vida ativa e confiante.

Complicações possíveis
Problemas de pele. Erupções cutâneas, infecções de pele e feridas podem se desenvolver a partir da pele constantemente molhada
Infecções do trato urinário. Incontinência aumenta o risco de infecções do trato urinário
Impactos sobre a sua vida pessoal. A incontinência urinária pode afetar social, trabalho e relacionamentos pessoais

Prevenção
Faça exercícios de kegel
Evite álcool e bebidas com cafeína
Controle o diabetes
Largue o cigarro
Elimine o excesso de peso
Na dúvida, procure um médico.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s