VUNESP – Câmara de São Paulo/SP 2007 – Questão 44

44. C.Z.J.C., 40 anos de idade, sexo feminino, digitadora há mais de 24 meses, refere dor na apófise estilóide do rádio que às vezes irradia para o polegar, antebraço, cotovelo e ombro, além de redução de força dos músculos intrínsecos. O teste de Finkelstein foi positivo enquanto que o sinal de Tínel estava ausente. O exame ultra-sonográfico evidenciou lesão no 1.º compartimento dos extensores dos dedos, edema e espessamento da bainha do tendão. O quadro clínico descrito sugere hipótese diagnóstica de

(A) tendinite do supra-espinhoso.

(B) contratura de Dupuytren.

(C) síndrome do túnel do carpo.

(D) tenossinovite de De Quervain.

(E) dedo em gatilho.

De quervain

Supra espinhoso está lá no ombro, embora possa irradiar, os demais sintomas descritos excluem essa possibilidade. Para síndrome do túnel do carpo teríamos o Tinel positivo. Não há espessamento e restrição da mobilidade na fáscia palmar, excluimos a contratura de Dupuytren. Os sinais descritos no enunciado não são os mesmo encontrados em dedos em gatilho. Só resta a Tenossinovite de Quervain, o qual poderíamos ir direto apenas pelos sintomas e teste de Filkeinstein positivo.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s