VUNESP – Câmara de São Paulo/SP 2007 – Questão 34

34. A medida da força dos músculos respiratórios é determinada pela mensuração das pressões inspiratórias máximas (Pimax) e expiratória máxima (Pemax). O valor da Pimax, que indica fadiga muscular respiratória, medida em cm H2O, é

(A) –90 a –120.

(B) –70 a –45.

(C) </= 20.

(D) 40 a 25.

(E) –40 a –25.

keep-calm2

Os valores normais da Pressão Inspiratória Máxima(PiMáx) e da Presão Expiratória Máxima(PeMáx) são os seguintes:
PiMáx: -90 a -120 cmH2O
PeMáx: 100 a 150 cmH2O

É só lembrar que na inspiração temos uma pressão negativa, então o sinal só pode ser negativo. Podemos excluir a “D”. O enunciado pede os valores que indicam fadiga, e a alternativa “A” indica valores normais, podemos então eliminá-la.

A fraqueza é definida como de -70 a -45cmH20.
Fadiga é de -40 a -25cmH2O.
Menor de -20cmH2O já é falência respiratória.

É sempre bom buscar atualizações para quem deseja se aprofundar, já vi algumas pequenas variações nesses números. Reparem que quanto mais alto o valor negativo, maior a pressão, pois estamos falando de pressão negativa.

As manobras clássicas de avaliação da força muscular respiratória são aquelas nas quais os sujeitos geram esforços inspiratórios (PImáx) (manobra de Mueller) e expiratórios estáticos máximos (PEmáx) (manobra de Valsalva) contra uma peça bocal ocluída, gerando, assim, as pressões respiratórias estáticas máximas (PRM) (ATS/ERS, 2002; SOUZA, 2002). As mensurações das PRM são rápidas e não invasivas, sendo a PImáx o teste mais utilizado para avaliar a força dos músculos inspiratórios e a medida da PEmáx o único teste disponível para a avaliação da força dos músculos expiratórios (SOUZA, 2002). Entretanto, apesar de essa medida ser simples, constitui-se em um teste volitivo, o que pode levar a imprecisão das avaliações e, consequentemente, a um diagnóstico incorreto (ATS/ERS, 2002; SOUZA, 2002). Segundo Aldrich e Spiro (1995), valores reprodutíveis da PImáx não garantem esforços máximos. Dessa forma, valores baixos podem refletir uma real fraqueza muscular ou uma perda de motivação e/ou coordenação do sujeito em teste (ALDRICH; SPIRO, 1995; ATS/ERS, 2002; SOUZA, 2002).

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E

Um pensamento sobre “VUNESP – Câmara de São Paulo/SP 2007 – Questão 34

  1. Pingback: FCC – TRT 23 2007 – Questão 54 | Questões de fisioterapia comentadas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s