VUNESP – Sorocaba/SP 2006 – Questão 41

41. Na reabilitação das lesões esportivas, na fase supervisionada de exercícios progressivos, o programa de alongamento será mais efetivo se for feito

(A) sem aquecimento prévio e repetido no período de desaquecimento.

(B) somente no período de desaquecimento.

(C) precedido de exercícios de mobilização articular e massoterapia.

(D) somente se precedido de um período de aquecimento.

(E) precedido de um período de aquecimento e se for realizado também no período de desaquecimento.

Musculos do quadril

Alongamentos são sempre mais efetivos em combinação com aquecimento. Não me recordo de haver alguma contraindicação para aquecimento em combinação com alongamento, desde que corretamente executados.
Na prática esportiva de modalidades de força, é ainda mais efetivo apenas o aquecimento.

Vejam:

“Para alguém que se exercita regularmente, pode ser muito mais valioso fazer um aquecimento geral ou específico do que um alongamento.

Fazer exercícios de alongamento antes dos treinos de força não é aconselhado para quem mantém uma rotina ativa, porém pode ser indicado para sedentários que estão começando a praticar atividades físicas e que costumam passar a maior parte do dia sentado durante o trabalho. “Existem alguns estudos que mostram que o alongamento melhora o desempenho e previne lesões, porém há outras pesquisas que dizem o contrário”, pondera Felipe Carpes, profissional de Educação Física e fisioterapeuta, com especialização em biomecânica, de Uruguaiana (RS).

“O que se deve avaliar é a saúde do praticamente. Para alguém que se exercita regularmente, realizando os exercícios de musculação da maneira correta, com amplitudes certas, frequência, intensidade e volume adequados, pode ser muito mais valioso fazer um aquecimento geral (como uma caminhada na esteira) ou específico (algumas repetições com carga baixa no próprio aparelho) do que o alongamento em si. Já para um sedentário, o alongamento pode ser um preparativo para o exercício, ajudando músculos e articulações a se acostumarem à sessão que será iniciada”, explica.

Para os adeptos da corrida, o alongamento ajuda a prevenir lesões e, consequentemente, contribui para o desempenho. “Corredores que sentem dores lombares ou síndrome da banda iliotibial, por exemplo, podem ter os sintomas reduzidos com o alongamento, sem que necessariamente a cinemática da corrida seja alterada”, ressalta Carpes. Por isso não deixe de alongar os músculos que estão diretamente envolvidos na atividade e, especialmente, a cadeia muscular posterior, que, por ter muitos músculos que colaboram com a postura, acaba apresentando encurtamentos”.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s