VUNESP – Câmara de São Paulo/SP 2007 – Questão 11

11. “Respeitar a vida humana, desde a concepção até a morte, jamais cooperando em ato em que atente contra ela ou que coloque em risco a integridade física ou psíquica do ser humano”, é dever do fisioterapeuta e do terapeuta ocupacional previsto na

(A) Lei n.º 8.856/1994.

(B) Resolução COFFITO-10.

(C) Resolução COFFITO-80.

(D) Decreto-Lei n.º 938/69.

(E) Lei n.º 6.316/75.

lei

A lei n.º 8.856/1994 é a que fixa a jornada de trabalho dos profissionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional em 30 horas.
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8856.htm

A resolução Coffito-10 é o nosso código de ética, que foi posteriormente modificado e atualizado, sendo que em concursos o que vale é o novo, esse antigo foi substituido pela resolução Nº 424, DE 08 de julho de 2013. Esse novo código de ética, que foi formulado de forma separada do código de ética da Terapia Ocupacional, é o que está valendo a partir dessa data. Dá recurso certo questões que se baseiam no código de ética antigo. E é essa a resposta da questão.
http://www.coffito.org.br/site/index.php/home/resolucoes-coffito/81-resolucao-n-10-aprova-o-codigo-de-etica-profissional-de-fisioterapia-e-terapia-ocupacional.html

http://www.coffito.org.br/site/index.php/home/resolucoes-coffito/504-resolucao-n-425-de-08-de-julho-de-2013-estabelece-o-codigo-de-etica-e-deontologia-da-terapia-ocupacional.html

A Resolução COFFITO-80 é relativa ao registro de empresas nos Conselhos Regionais de Fisioterapia e  Terapia Ocupacional, e dá outras providências.
http://www.coffito.org.br/site/index.php/home/resolucoes-coffito/151-resolucao-n-80-baixa-atos-complementares-a-resolucao-coffito-8-relativa-ao-exercicio-profissional-do-fisioterapeuta-e-a-resolucao-coffito-37-relativa-ao-registro-de-empresas-nos-conselhos-regionais-de-fisioterapia-e-terapia-ocupacional-e-da-outras-provide.html

O decreto-lei n.º 938/69 é o que assegura o exercício profissional da fisioterapia e da terapia ocupacional. Se você não faz ideia do que era o regime militar, repare que nesse decreto quem dá as cartas são os ministros de guerra do exército, da marinha e da aeronáutica.
http://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/126018/decreto-lei-938-69

A lei n.º 6.316/75 é a que criou o COFFITO e os CREFITOS. Por mais que reclamemos com razão que pagamos anuidades caras e que não fazem muito para mudar a situação de desvalorização que se encontra nossa profissão, profissões sem conselho federal e regional não possuem representatividade, sem esse aparato legal a fisioterapia seria apenas uma profissão de nível auxiliar.
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1970-1979/L6316.htm

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: B

Alternativa que indico após analisar: B

Anúncios

VUNESP – Sorocaba/SP 2006 – Questão 50

50. Dentro da relação de ventilação/perfusão, o termo shunt designa

(A) o sangue que não entra no sistema arterial.

(B) o sangue que entra no sistema arterial após passar através das áreas ventiladas do pulmão.

(C) o ar que entra no sistema arterial sem passar pelas áreas ventiladas do pulmão.

(D) o ar que não entra no sistema arterial.

(E) o sangue que entra no sistema arterial sem passar pelas áreas ventiladas do pulmão.

sangue

Última questão dessa prova.

Shunt refere-se a perfusão sem ventilação. Mais especificamente, o shunt intrapulmonar se refere a áreas onde a perfusão no pulmão excede a ventilação. O shunt pulmonar é minimizado pela constrição reflexa normal da vasculatura pulmonar à hipóxia. Sem essa vasoconstrição hipóxica pulmonar, o shunt e seus efeitos hipóxicos agravariam. Por exemplo, quando os alvéolos se enchem de líquido, eles são incapazes de participar nas trocas gasosas com o sangue, causando hipóxia local ou regional, desencadeando assim vasoconstrição. O sangue é então redirecionado para longe desta área que tem uma relação de ventilação e perfusão pobre, para áreas que estão sendo ventiladas.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E

VUNESP – Sorocaba/SP 2006 – Questão 49

49. A pressão média da artéria pulmonar principal é de cerca de

(A) 8 mmHg.

(B) 10 mmHg.

(C) 12 mmHg.

(D) 15 mmHg.

(E) 27 mmHg.

pressao

Normalmente as pressões no território pulmonar são baixas, a média da pressão na artéria pulmonar é cerca de 1/5 da registrada na aorta. O gradiente de pressão sistólica do ventrículo direito e da artéria pulmonar fica em torno de 2 a 4 mm Hg.

a) pressões na artéria pulmonar: no ser humano normal o valor médio da pressão sistólica na artéria pulmonar é de aproximadamente 25 mm Hg; a pressão diastólica na artéria pulmonar, de aproximadamente 8 mm Hg; a pressão média na artéria pulmonar, de 15 mm Hg. No período em que ocorre a sístole, a pressão na artéria pulmonar é essencialmente idêntica à pressão no ventrículo direito. Porém, com o fechamento da válvula pulmonar (final da sístole), a pressão ventricular cai bruscamente, já a pressão na artéria pulmonar cai mais lentamente, à medida que o sangue flui através dos capilares pulmonares.

b) pressão capilar pulmonar: essa pressão pode ser medida por meios indiretos, com isso obtemos o valor estimado da pressão média nos capilares pulmonares, que é de aproximadamente 7 mm Hg. Essa baixa pressão capilar é útil para a realização de trocas líquidas, as quais ocorrem nos capilares.

c) pressões no átrio esquerdo e nas veias pulmonares: a pressão atrial esquerda pode ser estimada medindo-se a chamada pressão pulmonar de encunhamento. Ela é medida através da introdução de um cateter através do coração direito e, em seguida, através da artéria pulmonar, até alcançar um dos pequenos ramos da artéria pulmonar, onde o cateter é finalmente empurrado até aderir-se firmemente na luz do vaso. Dessa forma, através do cateter a pressão de encunhamento é medida, e apresenta um valor de aproximadamente 5 mm Hg. No ser humano em decúbito, a pressão média no átrio esquerdo e nas veias pulmonares é de aproximadamente 2 mm Hg, variando de 1 mm Hg até 5 mm Hg.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: D

VUNESP – Sorocaba/SP 2006 – Questão 48

48. A difusão através dos tecidos é descrita pela lei de Fick . Esta afirma que

(A) a transferência do gás é desproporcional à área do tecido e à diferença de pressão entre os lados.

(B) a velocidade de transferência de um gás através do tecido é proporcional à área do tecido e à diferença de pressão
entre os dois lados e, inversamente proporcional à espessura do tecido.

(C) a transferência é proporcional à área do tecido e a diferença de pressão é diretamente proporcional à espessura do tecido.

(D) a velocidade de transferência de um gás independe da área do tecido e de sua espessura.

(E) a velocidade de transferência de um gás depende somente da área do tecido.

ehlei

A lei de Fick é uma lei quantitativa na forma de equação diferencial que descreve diversos casos de difusão de matéria ou energia em um meio no qual inicialmente não existe equilíbrio químico ou térmico. Recebe seu nome de Adolf Eugen Fick, que as derivou em 1855.

Na verdade, são duas leis.

Essa citada é a primeira, chamada de Difusão em Estado Estacionário, que diz que a velocidade de transferência de um gás através do tecido é proporcional à área do tecido e à diferença de pressão entre os dois lados e, inversamente proporcional à espessura do tecido.

A segunda lei de difusão de Fick, é a Difusão em Estado Não-Estacionário
Quando a concentração da espécie em difusão varia com o tempo, esta espécie em difusão se acumulará dentro do volume. Sob condições transitórias, transientes ou não estacionárias, o gradiente varia com o tempo.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: B

Alternativa que indico após analisar: B

VUNESP – Sorocaba/SP 2006 – Questão 47

47. Os receptores mais importantes envolvidos no controle minuto a minuto da ventilação são os situados perto

(A) da superfície ventral do bulbo.

(B) da superfície dorsal da ponte.

(C) da superfície ventral da ponte.

(D) da superfície dorsal do bulbo.

(E) do mesencéfalo.

crebro1

Questão interessante. Como já tratei desse assunto por aqui, reposto:

Aprofundando…

Dois mecanismos neurais separados regulam a respiração, sendo um responsável pelo controle voluntário e outro pelo controle automático.

cortex

O sistema voluntário está localizado no córtex cerebral, onde originam-se os impulsos para o neurônios motores respiratórios  via trato corticoespinhal.

O sistema automático (ou refexo) encontra-se na formação reticulada bulbopontina e controla os neurônios motores respiratórios através do feixe reticuloespinhal. Os componentes dos neurônios motores respiratórios são o nervo frênico, na porção  cervical da medula; e os nervos toracoabdominais, na porção torácica da medula. Os neurônios motores destinados aos músculos expiratórios são inibidos quando os músculos inspiratórios são ativados, o mesmo ocorrendo de forma oposta.

Encontram-se centros respiratórios na porção bulbar e pontina do tronco encefálico.

1. O centro respiratório bulbar

É o responsável pelo automatismo respiratório. Apresenta-se formado por dois tipos de neurônios: o “neurônio tipo I”, que despolariza-se durante a inspiração; e o “neurônio tipo E”, que despolariza-se durante a expiração. Atualmente. encontram-se dois grupos de neurônios respiratórios bulbares.

– Grupo respiratório dorsal: localizado no núcleo do trato solitário e formado por neurônios inspiratórios ( “tipo I”). Os impulsos nervosos provenientes deste grupo destinam-se aos neurônios motores do nervo frênico contralateral e ao controle do grupo respiratório ventral.

– Grupo respiratório ventral: situado no núcleo ambíguo e no núcleo retroambíguo. Apresenta-se formado por neurônios inspiratórios e expiratórios (tipos “I” e “E”). A informação originada neste núcleo é destinada aos neurônios motores dos músculos intercostais e abdominais.

2. Centro respiratório pontino

Centros respiratorios

São denominados centro apnêutico(localizado na porção inferior da ponte) e centro pneumotáxico(localizado na porção superior da ponte). Estes centros são responsáveis pelo controle do ritmo respiratório. Funcionalmente, o centro pneumotáxico promove uma inibição do centro apnêutico, que estimula os neurônios inspiratórios do grupo respiratório dorsal, com a finalidade de realizar o movimento respiratório. As informações do grau de distensão alveolar trazidas pelas fibras viscerais gerais do nervo vago estimulam o centro pneumotáxico e inibem o centro apnêutico.

Quimiorreceptores da aorta

Isto posto, a fisiologia do movimento respiratório é a seguinte: no final da inspiração ocorre um estiramento dos receptores do parênquima pulmonar com despolarização das fibras aferentes do nervo vago. O nervo vago envia esta informação ao centro respiratório pontino, interrompendo a etapa inspiratória (reflexo de Hering-Breuer). Neste centro ocorre uma estimulação do centro pneumotáxico e uma inibição do centro apnêutico pelo nervo vago.

O centro pneumotáxico, por sua vez, inibe intermitentemente o núcleo apnêutico. Desta forma, não ocorre estimulação dos neurônios inspiratórios do grupo respiratório dorsal, com consequente liberação dos neurônios expiratórios culminando no início da etapa expiratória da respiração. A resposta do centro respiratório efere através do feixe reticuloespinhal, o qual faz sinapses com os neurônios motores na porção cervical e torácica da medula.

A regulação da atividade do centro respiratório é feita através da estimulação de quimiorreceptores periféricos localizados no corpo carotídeo e no arco aórtico, e de quimioreceptores centrais encontrados no funículo anterolateral da medula. Esses quimiorreceptores modulam a respiração de acordo com a concentração de gases sanguíneos, principalmente gás carbônico(CO2), oxigênio(O) e hidrogênio(H).

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: A

Alternativa que indico após analisar: A

VUNESP – Sorocaba/SP 2006 – Questão 46

46. Na respiração corrente normal, o nível do diafragma move cerca de 1 cm, porém em inspiração e expiração forçada pode ocorrer uma excursão total de até

(A) 3 cm.

(B) 5 cm.

(C) 8 cm.

(D) 9 cm.

(E) 10 cm.

diafragma

É até 10 centímetros.

O músculo mais importante da inspiração é o diafragma. Esse músculo veda a abertura inferior do tórax e suas fibras musculares inserem-se nas margens da abertura inferior torácica e migram para um grande tendão central. Esse músculo não é plano, e assume a forma de um “balão” superiormente tanto a direita quanto a esquerda. A cúpula direita é mais alta que a esquerda. Ele é inervado pelo nervo frênico que se origina dos ramos do plexo cervical. Quando esse músculo se contrai o conteúdo abdominal é empurrado para baixo e para frente e a dimensão vertical da cavidade torácica aumenta. Além disso, as margens costais são elevadas e movidas para fora, causando um aumento no diâmetro transverso do tórax.

Em uma respiração corrente normal, o diafragma move-se cerca de 1 cm, mas já em um inspiração ou expiração forçada pode ocorrer um movimento de até 10 cm.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E

VUNESP – Sorocaba/SP 2006 – Questão 45

45. A crioterapia é considerada agente de resfriamento superficial, transferindo energia por

(A) condução.

(B) convecção.

(C) irradiação.

(D) conversão.

(E) vibração.

condução

Na crioterapia há uma troca, uma transferência de temperatura entre os tecidos, por essa razão a região em contato com o gelo se resfria(perde calor) e o gelo passa do estado sólido para o líquido(ganha calor). Essa é uma condução de calor entre tecidos de temperaturas diferentes.

Para que tenhamos um efeito terapêutico, é necessário que o gelo permaneça em contato com o tecido por no mínimo 20 minutos. Por essa razão sprays e bolsas de gel não são nem de longe comparáveis ao gelo, nenhuma dessas variações mantém essa troca de temperatura por 20 minutos. Apesar de inicialmente serem de temperatura e sensação térmica mais baixa que o gelo, essas modalidades não mantém essa troca por 20 minutos.

Por isso, nem pensem em gastar dinheiro para realizar crioterapia colegas, gelo é água, e água é quase de graça. Ao menos por enquanto…

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: A

Alternativa que indico após analisar: A