VUNESP – Sorocaba/SP 2006 – Questão 33

33. A miosite ossificante, uma das complicações decorrentes de fraturas em membros inferiores, é seguida de dor intensa e diminuição progressiva da amplitude de movimento. O tratamento fisioterapêutico, nesse caso, deve evitar

(A) Estimulação Elétrica Transcutânea (TENS).

(B) transferência de cargas entre os membros inferiores.

(C) exercícios intensos e alongamento.

(D) infravermelho.

(E) ondas curtas

OSSOS

Exercícios intensos devem ser evitados em complicações ósseas pós-traumáticas em MMII. A alternativa “C” propõe que exercícios intensos devam ser evitados, sendo a alternativa correta portanto.

A Miosite Ossificante caracteriza-se por ser uma lesão não-neoplásica com pr liferação de tecido fibroso e formação de grandes quantidades de osso neoformado, podendo ocorrer na superfície externa de um osso ou nos tecidos moles. Sua evolução pode ser auto–limitada. A forma traumática é a mais comum correspondendo à 60-75% dos casos, sendo mais comum no sexo masculino e indivíduos entre a segunda e terceira décadas de vida, acometendo geralmente a coxa e região glútea , e menos frequente na parte superior do braço e antebraço.

Possui importância clínica no diagnóstico diferencial com tumores ósseos como o sarcoma osteogênico, onde o diagnóstico nos casos é feito através de história clínica, exame físico e pela observação da maturação pela radiografia.

Apenas para diferenciar, existe uma patolologia chamada fibrodisplasia ossificante progressiva que substitui a antigo nome miosite ossificante progressiva, mas não é esse o tema da questão, que trata claramente de um processo pós-traumático.

A fibrodisplasia ossificante progressiva é uma doença genética rara do tecido conjuntivo, caracterizada por ossificação disseminada em tecidos moles e alterações congênitas das extremidades. Sua transmissão é autossômica dominante, com penetrância completa, mas expressão variável.

A expressão fibrodisplasia ossificante progressiva substitui a antigo nome miosite ossificante, por ser a osteogênese ectópica ocorrendo no tecido conjuntivo, podendo afetar músculos, fáscias, ligamentos, tendões e cápsulas articulares.

O doente geralmente apresenta ossificação progressiva do tecido conjuntivo, que causa uma limitação crescente da mobilidade osteoarticular, afetando principalmente a coluna vertebral, ombros, quadril e articulações periféricas.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: C

Alternativa que indico após analisar: C

Um pensamento sobre “VUNESP – Sorocaba/SP 2006 – Questão 33

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s