IADES – EBSERH – UFTM/MG 2013 – Questão 46

46. Em relação às contrações isotônicas, podemos observar variações no ventre muscular e na tensão muscular de repouso. A cerca destas propriedades, assinale a afirmativa correta.

(A) Encurtamento com alteração do tônus, na contração isotônica concêntrica.

(B) Encurtamento sem alteração do tônus, na contração isotônica concêntrica.

(C) Encurtamento com alteração do tônus, na contração isotônica excêntrica.

(D) Encurtamento sem alteração do tônus, na contração isotônica excêntrica.

(E) Manutenção do tamanho sem alteração do tônus na contração isotônica.

MUSCULOS

Essa questão é um exemplo de como conceitos básicos não podem ser menosprezados ao se estudar para concursos de fisioterapia.

Vamos definir tônus muscular:

Tônus muscular é o estado de tensão leve, porém permanente, existente normalmente nos músculos. Desaparece quando o músculo está privado de sua inervação. Mesmo quando o músculo está em repouso, certa quantidade de tensão frequentemente permanece. Esse grau residual de contração do músculo esquelético denomina-se tônus muscular.

Uma vez que as fibras musculares esqueléticas não se contraem sem que um potencial de ação as estimule, exceto em certas condições patológicas, acredita-se que o tônus da musculatura esquelética resulte, inteiramente, de impulsos nervosos provenientes da medula espinhal. Esses, por sua vez, são controlados em parte por estímulos transmitidos a partir do encéfalo para os neurônios motores anteriores e, em parte, por impulsos que se originam nos fusos musculares localizados no interior do próprio músculo (GUYTON, 1985).

A ativação tônica das células das pontas anteriores da medula é influenciada por impulsos aferentes que vêm da periferia e por impulsos eferentes que descem das estruturas corticais e subcorticais. Quando um músculo é estirado, impulsos aferentes dos fusos musculares ativam os motoneurônios alfa na medula, o que faz aparecer o tônus normal. Contudo, para que os impulsos aferentes ou qualquer outro influenciem o neurônio alfa, é imprescindível que estímulos dos altos centros, principalmente estejam sempre mantendo estes neurônios alfa num estado permanente de alerta, em outras palavras, num estado de serem descarregados. Esse estado varia desde um mínimo, com um indivíduo dormindo, até um máximo com excesso de impulsos excitatórios devido a lesões encefálicas (LIANZA, 1986).

Assim, o circuito periférico do tônus é sempre o mesmo num indivíduo sadio ou com lesão encefálica, e o que faz o tônus ser baixo, normal ou alto é o limiar de excitabilidade das células alfa tônicas, dependendo dos impulsos que vêm de um cérebro normal ou com lesão. O tônus muscular em seu estado normal pode ser hipotônico, com diminuição da resistência a manipulação passiva, ou hipertônica, com aumento da resistência a manipulação passiva.

Encurtamento das fibras ocorre na isotônica concêntrica, podemos eliminar as alternativas “C” e D”. A alternativa “E”, por ser propositalmente incompleta, também podemos excluir.

Como tanto na mobilização passiva como na contração ativa o tônus se modifica, a alternativa “A” é a correta.

http://www.mediafire.com/download/b2ja8hj7bnasm52/fisiologiamusculoestriadoesqueletico.pdf

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: A

Alternativa que indico após analisar: A

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s