IADES – EBSERH – UFTM/MG 2013 – Questão 34

34. Quanto aos exercícios em cadeia cinética aberta e fechada assinale a alternativa correta.

(A) Os exercícios em cadeia cinética aberta desenvolvem maior estimulação proprioceptiva que os exercícios em cadeia cinética fechada.

(B) Os exercícios em cadeia cinética aberta são mais funcionais que os exercícios em cadeia cinética fechada.

(C) Os exercícios em cadeia cinética fechada promovem uma ativação de um número maior de músculos que os exercícios em cadeia cinética aberta.

(D) Os exercícios em cadeia cinética fechada proporcionam ao fisioterapeuta maior controle sobre a resistência aplicada que os exercícios em cadeia cinética aberta.

(E) Os exercícios em cadeia cinética aberta apresentam eixo articular móvel, promovendo a realização de movimentos em vários planos.

Cadeia cinetica aberta e cadeia cinetica fechada
Questão muito interessante.

Na alternativa “A” podemos afirmar que é o contrário.

Na “B”, a afirmação é antes de mais nada superficial. Por exemplo, se pensarmos nas articulações dos MMII, temos mais predominância de CCF. Se pensarmos na maior parte das AVDs, temos mais CCA, como os movimentos para higiene pessoal e para a alimentação.

A “C” é correta, já que há o trabalho dos músculos que estabilizam a cadeia cinética fechada, bem como o maior número de articulações envolvidas no movimento principal.

Na “D” dá até para se enganar, mas na verdade essa afirmação dependeria mais da carga e da velocidade do movimento.

A alternativa “E” parece correta, mas se analisarmos com mais atenção, a definição de cadeia cinética aberta é não é exatamente essa. Por exemplo, se flexionarmos e extendermos o indicador, estaremos realizando o movimento em cadeia cinética aberta mas apenas em um plano e um eixo de movimento.

Textinho da net:

CADEIAS CINÉTICAS
Por Rayane Azevedo

Muitas pessoas se perguntam o que significa Cadeia Cinética Aberta (CCA) e Cadeia Cinética Fechada (CCF) usadas na reabilitação ou na ginástica. Alguns confundem esses termos usando para classificar os exercícios resistidos, mas são para descrever como as forças ocorrem durante o movimento humano e como as estruturas do corpo se unem.

Por que é preciso saber o que isso significa?!
Na reabilitação, os exercícios utilizados têm como objetivo tratar as disfunções, e em cada tipo de lesão são feitos exercícios específicos para aquele segmento articular do corpo. Por exemplo, as forças que os músculos exercem sobre o osso no movimento do joelho são diferentes quando o pé está solto no ar ou quando está apoiado em alguma estrutura.

O conceito foi introduzido na biomecânica e cinesiologia humana por Steindler e Brunnstrom, que compararam o movimento humano com os estudos da engenharia mecânica. Eles observaram que o recrutamento muscular e o movimento das articulações eram diferentes quando o pé ou a mão estavam livres e quando o pé ou a mão estavam fixados.

Definição de cadeia cinética: é a combinação dos segmentos articulares de um determinado segmento (membros do corpo) durante o movimento.

Cadeia Cinética Aberta (CCA): é quando o segmento articular distal (mais longe do tronco) está livre no espaço e pode se mover livremente sem que as outras articulações precisem mover-se também. Os segmentos articulares podem mover-se independentemente ou nada absolutamente. Por exemplo, alcançar com a mão, levar o copo à boca, dar tchau, chutar a bola, fase da marcha em que o pé está no ar. Em outras palavras, na CCA as articulações se movem independentes ou apenas uma delas se move. Para entender melhor, estenda os braços para frente, até que as mãos fiquem na altura do ombro. Temos as articulações do punho, cotovelo e ombro. Faça movimentos circulares com os punhos. Observe que o cotovelo e o ombro não se mexem.

Cadeia Cinética Fechada (CCF): é quando o segmento distal (mais longe do tronco) encontra uma resistência externa que impede seu movimento livre e as demais articulações se movimentam. Ou seja, quando o segmento distal está apoiado, as demais articulações precisam mover-se para que o movimento seja realizado. Na fisioterapia também chamamos esse movimento de co-contração. Exemplos: passar de sentado para em pé, agachamento, flexão dos braços, fase da marcha em que o pé está apoiado. Para entender melhor, fique em pé e tente pegar algo no chão. Observe que o pé está apoiado, mas o joelho e o quadril se movem para que o movimento seja executado.

Cadeia Cinética Pseudofechada (CCPF): esse tipo de cadeia cinética ainda está sendo pesquisado, mas é usado nos exercícios funcionais e na reabilitação. É quando o segmento distal (mais longe do tronco) não está totalmente livre no espaço e nem encontra uma resistência externa que impeça seu movimento, ele se move em um determinado arco no espaço. Sendo assim, a CCPF se torna uma ponte ideal entre as CCA e CCF. Exemplos: pentear o cabelo, escovar os dentes, passar o pé rolando a bola. Para entender melhor, fique deitado e estenda as pernas para o teto. Pegue um lençol, coloque no pé e segure as pontas com as mãos. Faça movimentos de subir e descer a perna. Observe que o quadril se movimenta, mas o joelho e o pé não, e o pé tem um apoio que determina o arco do movimento.

Cadeia_Cinetica__Site__Facebook

Quais cadeias utilizar na reabilitação?
Independente se a disfunção é neurológica, reumatológica ou ortopédica, o objetivo do tratamento dependerá do tipo de disfunção e do local da lesão para então escolher a melhor cadeia cinética. Alguns pesquisadores argumentam que exercícios de CCF e CCPF são mais parecidos com o movimento funcional, principalmente o dos membros inferiores em que há descarga de peso. No entanto, os de CCA aumentam a força e a amplitude de movimento.

Geralmente, prefere-se realizar exercícios em CCF em vez da CCA, com a premissa de que na CCF os exercícios parecem replicar as tarefas funcionais, melhorar a congruência articular, diminuir força de cisalhamento, estimular os mecanoceptores articulares e aumentar a força compressiva sobre a articulação. Mas é preciso lembrar que exercícios de CCA diminuem compressão articular, o principal músculo do movimento é mais ativado, ocorre o aumento das forças de aceleração e diminuição das forças de resistência.
Entretanto, vale ressaltar que as atividades funcionais são uma combinação de cadeias cinéticas abertas e fechadas para realizar o movimento.

Em resumo, na reabilitação sempre serão usados exercícios de CCF replicando as atividades funcionais, exercícios de CCPF sendo a ponte para a cadeia cinética aberta e a CCA para promover força de aceleração e amplitude de movimento.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: C

Alternativa que indico após analisar: C

2 pensamentos sobre “IADES – EBSERH – UFTM/MG 2013 – Questão 34

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s