AOCP – EBSERH – UFGD/MS Respiratória 2014 – Questão 31

31. Durante a ventilação mecânica, o paciente está sujeito ao represamento de ar correspondente à chamada hiperhinsuflação dinâmica, refletida mecanicamente como auto-PEEP. Esta pode ser causada por parâmetros do ventilador mal ajustados. Assinale a alternativa INCORRETA.

(A) Tempo exalatório insuficiente.

(B) Volume corrente elevado.

(C) Tempo inspiratório alto.

(D) Fluxo inspiratório alto.

(E) Frequência respiratória elevada.

auto peep

A auto-PEEP é conceituada como a persistência de uma pressão alveolar positiva, ao final da expiração, não intencional, devido à presença de um volume pulmonar expiratório final maior do que a capacidade residual funcional prevista. Ocorre em pacientes submetidos à VPM, em consequência de o aparelho de ventilação iniciar uma fase inspiratória com pressão positiva, antes que o tempo expiratório tenha sido suficiente para a exalação completa do volume inspirado anteriormente. O resultado deste fenômeno é um aumento progressivo do volume pulmonar e da pressão pleural a cada respiração, elevando a pressão de retração tecidual a um nível crítico, capaz de determinar um aumento do fluxo expiratório suficiente para abrir a via aérea e reduzir a resistência ao fluxo.

No ponto correspondente ao nível crítico, o volume pulmonar estabiliza-se, de modo que todo o volume corrente passa a ser expirado às custas de um aumento na pressão pleural. Pode hiperdistender os alvéolos, predispondo ao barotrauma, diminuir a complacência pulmonar e a ventilação alveolar devido ao aumento do espaço morto, comprometer o fluxo sanguíneo brônquico e aumentar a permeabilidade capilar alveolar. Aumenta, também, a pressão intracraniana e compromete a função renal. Do mesmo modo que a PEEP aplicada, a auto-PEEP pode ter efeitos hemodinâmicos adversos, produzindo leituras falsas das pressões das câmaras cardíacas e dos vasos pulmonares.

Embora auto-PEEP e hiperinsuflação pulmonar dinâmica sejam utilizados habitualmente como sinônimos, um não implica necessariamente o outro. A auto-PEEP pode ser observada em pacientes sem hiperinsuflação dinâmica, devido a ajustes no aparelho de ventilação pulmonar mecânica que elevam excessivamente o volume minuto, como pressões inspiratórias, frequências respiratórias, volumes correntes e pressões de distensão (PEEP ou CPAP aplicadas) altos, tempos inspiratórios longos ou tempos expiratórios curtos. Ocorre, também, devido à grande resistência ao fluxo aéreo oferecida pela cânula endotraqueal e pelos componentes do aparelho de ventilação pulmonar mecânica (circuito e válvula expiratória), que aumentam as constantes de tempo.

A auto-PEEP não é evidente, a menos que seja pesquisada com técnicas adequadas, podendo alterar agudamente a dinâmica alveolar e constituir um risco reconhecido em situações que afetam o fluxo durante a expiração, levando a um aumento desnecessário do trabalho mecânico do sistema respiratório.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: D

AOCP – EBSERH – UFGD/MS Respiratória 2014 – Questão 30

30. Paciente, 30 anos, internado com pneumotórax espontâneo à direita. No momento, encontra-se com dreno de tórax em selo d´água e respiração espontânea, eupneico e sem queixas álgicas. Pela ausculta pulmonar, observa-se Murmúrio vesicular presente assimétrico, reduzido em hemitórax direito, principalmente em base, sem ruídos adventícios. Para promover reexpansão pulmonar em zonas basais e mediais e aumentar o VRI (volume de reserva inspiratório), realizou-se o exercício respiratório composto por Inspiração nasal suave e curta interrompida por apneias pós-inspiratórias. Dessa forma, assinale a alternativa correta em relação à denominação do respectivo padrão.

(A) Soluços inspiratórios.

(B) Expiração abreviada.

(C) Respiração diafragmática.

(D) Inspiração fracionada.

(E) Inspiração abreviada.

autoimagem

Esse enunciado está estranho. A técnica descrita é claramente a inspiração fracionada, que é a alternativa “d”, mas é definida como “alternativa correta em relação à denominação do respectivo padrão”. A inspiração fracionada é um exercício, não é um padrão.

Não sei se algum membro de banca visita meu blog, mas gostaria de deixar a sugestão para que, em questões de conhecimentos específicos, se abandone essas práticas antiquadas de elaborar questões que suscitem dúvidas pela forma do texto.

Sim, isso mesmo. Que se façam pegadinhas dentro de um contexto de técnicas da fisioterapia. Deixem as avaliações da capacidade de interpretação de texto para quem elabora as questões de língua portuguesa e as avaliações de inteligência para quem elabora questões de raciocínio lógico.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: D

AOCP – EBSERH – UFGD/MS Respiratória 2014 – Questões 29

29. A fisioterapia respiratória é amplamente utilizada tanto em enfermaria hospitalar quanto em unidades de terapia intensiva (UTI). Sobre a fisioterapia respiratória, assinale a alternativa correta.

(A) O oscilador oral de alta frequência (Flutter®) é um incentivador inspiratório a volume.

(B) O freno labial é utilizado em pacientes com dificuldade expiratória, pois evita o colabamento das vias aéreas e auxilia na desinsuflação pulmonar.

(C) O Voldyne® e o Respiron® são incentivadores expiratórios para promover reexpansão pulmonar.

(D) O Theshold® é um dispositivo utilizado para promover higiene brônquica.

(E) A tapotagem é realizada apenas na expiração.

ENGENHOCAS

Na alternativa “A”, o erro é que o Flutter é um incentivador expiratório. Na alternativa “C”, o erro é que esses incentivadores são inspiratórios, tanto o Voldyne, que é a volume, como o Respiron, que é a fluxo. Na alternativa “D”, o Trhreshold é um aparelho para o condicionamento da musculatura inspiratória, não tem a mesma função de mobilizar secreções como o Shaker ou o Flutter. Na “E”, outra afirmação errada.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: B

Alternativa que indico após analisar: B

AOCP – EBSERH – UFGD/MS Respiratória 2014 – Questão 28

28. Paciente de 72 anos, tabagista crônico, foi encaminhado ao Hospital apresentando quadro de dispneia aos mínimos esforços, T 37,3º C, FR 32 rpm, FC 105 bpm, PA 90/60 mmHg, cianose central, tosse úmida produtiva com expectoração mucopurulenta, uso de musculatura acessória e tiragem supraclavicular. Assinale a alternativa correta.

(A) Classificam-se os sinais vitais como hipertermia, taquipneia, taquicardia e hipotensão arterial;

(B) Denomina-se cianose a coloração azulada da pele e/ ou mucosas provocada pelo aumento na quantidade absoluta de hemoglobina insaturada na rede capilar periférica. A cianose do tipo central é decorrente da vasoconstrição e pode ocorrer durante a exposição ao frio e/ou redistribuição do fluxo sanguíneo nas extremidades.

(C) Dispneia é o termo usado para designar a sensação de dificuldade respiratória (falta de ar) e pode ser classificada como: aos grandes esforços (atividade física acima do habitual), aos médios esforços (atividades de rotina como tomar banho) e aos pequenos esforços (aparece ao repouso).

(D) A tiragem pode ser considerada um sinal de insuficiência respiratória aguda e geralmente está presente em casos de obstrução brônquica.

(E) A avaliação da secreção expectorada não pode auxiliar no diagnóstico e gravidade da doença, devendo determinar a cor, consistência, quantidade e odor da mesma.

Thermographaweb

A alternativa “A” classifica como hipertermia a temperatura de 37,3 ºC, mas o termo hipertermia é para temperaturas acima de 40ºC. A alternativa “B” define a cianose periférica, e não a central como propõe. A alternativa “C” não me parece exatamente errada, apenas incompleta. A alternativa “E” é bem errada.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: D

Alternativa que indico após analisar: D

AOCP – EBSERH – UFGD/MS Respiratória 2014 – Questões 26-27

Com base no caso clínico a seguir responda as questões 26 e 27.

“Criança com nove meses, internada apresentando taquidispneia e hipertermia com diagnóstico de broncopneumonia, evoluindo para derrame pleural à direita apresentando tosse produtiva. Na avaliação fisioterapêutica, observou-se a seguinte história familiar: mãe tabagista na gestação; mãe relata que a criança já apresentou duas infecções pulmonares prévias; tosse: úmida e produtiva; ausculta pulmonar: Murmúrio vesicular presente, assimétrico (diminuído à direita) com roncos discretos e sibilos expiratórios abundantes em todos os campos pulmonares.”

ausculta pulmonar

26. Assinale a alternativa correta sobre o recurso da fisioterapia respiratória que é contraindicado para esta criança.
(A) Tapotagem.

(B) Vibração expiratória.

(C) Estimulação costal.

(D) Estimulação diafragmática.

(E) Fluxo dirigido / direcionamento de fluxo.

No caso clínico, o paciente apresenta taquidispnéia e sibilos expiratórios. Esses fatores, somados ao conjunto do quadro apresentado, sugerem a ocorrência de broncoespasmo. Que é uma contraindicação para a tapotagem.

A tapotagem é contraindicada ou deverá ser aplicada com cautela quando o paciente apresentar ruídos sibilantes exacerbados, o que indica um estado de espasmo bronquial, sobretudo se acompanhado de dispneia, crise asmática, edema agudo do pulmão, fratura de costelas, cardiopatias graves, presença de hemoptise, metástase do pulmão ou de mediastino, em certos casos de pós-cirurgia e em menos de uma hora após as refeições.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: A

Alternativa que indico após analisar: A

27. Em relação à percussão pulmonar realizada na avaliação fisioterapêutica, assinale a alternativa correta contendo o provável resultado encontrado.

(A) Timpanismo à direita e som claro pulmonar à esquerda.

(B) Som claro pulmonar à direita e timpanismo à esquerda.

(C) Macicez à esquerda e som claro pulmonar à direita.

(D) Timpanismo à direita e macicez à esquerda.

(E) Macicez à direita e som claro pulmonar à esquerda.

No caso clínico, consta a informação de derrame pleural à direita. Ora, se o pulmão contém líquido ocasionado pelo derrame pleural, obviamente o som estará maciço neste segmento. No lado esquerdo, apesar das alterações da ausculta pulmonar, o som é claro. O maior erro aqui é confundir som claro com normalidade da ausculta, são fatores diferentes.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E

IDECAN – CREFITO/PR 2013 – Questão 22

22. O tratamento de um paciente com entorse de tornozelo moderado a grave baseia-se em quatro fases distintas: imobilização; pós imobilização; recuperação; e, resolução. Mesmo que as fases de tratamento sejam respeitadas, pode haver sequelas para os pacientes. Acerca deste tema, assinale a afirmativa correta.

A) Na fase de resolução, os exercícios devem ser do tipo mobilização tíbio-társica, subtalar e médio-társica.

B) A instabilidade permanente ocorre em casos que não foram tratados adequadamente, assim como a artrose prematura e as calcificações periarticulares.

C) Na fase de recuperação funcional são indicados exercícios para redução do edema periarticular e, ainda, exercícios a fim de aumentar o arco articular.

D) O tratamento na fase de pós imobilização tem por objetivo primário ganho total da amplitude articular, fortalecimento da musculatura e melhora da coordenação. Deve ter início com crioterapia e eletroterapia.

E) Na fase de imobilização, basicamente, o objetivo será aliviar as sequelas desta condição e, para tal, deve-se evitar elevação frequente de extremidades, assim como a mobilização ativa às demais articulações do membro.
PÉ DOENDO

Na alternativa “A”, a fase de resolução pede condutas mais direcionadas para as AVDS. Na “B”, alternativa correta. A alternativa “C” faz referência ao tratamento de uma fase anterior. A “D” além de mencionar o “ganho total”, o que não ocorre nessa fase, propõe como conduta a eletroterapia, que nem sempre é necessária. A “E” define como contraindicações duas condutas que são apropriadas para a entorse de tornozelo.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: B

Alternativa que indico após analisar: B

AOCP – EBSERH – UFGD/MS 2014 – Questão 50

50. Preencha a lacuna e, em seguida, assinale a alternativa correta.

O músculo __________ tem a função de adução da coxa na articulação do quadril e flexão da perna na articulação do joelho e com inervação em L2 e L3.

(A) Grácil

(B) Adutor Longo

(C) Pectíneo

(D) Adutor Magno

(E) Adutor Curto

muscles-of-thigh-anatomy-atlas-muscular-leg-anatomical-picture-en_medical512

Última questão de conhecimentos específicos dessa prova.

Uma bela pegadinha. Quando pensamos em adução coxofemoral já nos vêm à mente os adutores. Mas nem só com adutores se realiza esse movimento.

Falando sobre terminologia anatômica, é interessante reparar que um músculo pode receber um nome por características como o formato, a inserção ou a ação muscular.

No caso dos adutores, recebem o nome da ação muscular porque essa é exclusivamente sua função. Nesse grupo muscular, apenas o pectíneo e o grácil possuem função diferente além da adução.

Grácil

gracil

Inserção Proximal: Sínfise púbica e ramo inferior do púbis
Inserção Distal: Superfície medial da tuberosidade da tíbia (pata de ganso)
Inervação: Nervo Obturatório (L2 – L3)
Ação: Adução da coxa, flexão e rotação medial do joelho

Pectíneo

pectineo

Inserção Proximal: Eminência ílo-pectínea, tubérculo púbico e ramo superior do púbis
Inserção Distal: Linha pectínea do fêmur
Inervação: Nervo Femoral (L2 – L4)
Ação: Flexão do quadril e adução da coxa

Adutor longo

Adutor longo

Inserção Proximal: Superfície anterior do púbis e sínfise púbica
Inserção Distal: Linha áspera
Inervação: Nervo Obturatório (L2 – L4)

Adutor curto

Adutor curto

Inserção Proximal: Ramo inferior do púbis
Inserção Distal: Linha áspera
Inervação: Nervo Obturatório (L2 – L4)
Ação: Adução da coxa

Adutor magno

Adutor magno

Inserção Proximal: Tuberosidade isquiática, ramo do púbis e do ísquio
Inserção Distal: Linha áspera e tubérculo adutório
Inervação: Nervo Obturatório (L2 – L4) e Nervo Isquiático (L4 à S1)
Ação: Adução da coxa

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: A

Alternativa que indico após analisar: A