FUNRIO – Coronel Fabriciano/MG 2008 – Questão 36

36. No osso em crescimento observa-se resposta efetiva, tanto nos tecidos compacto quanto no trabecular, após exposição aos exercícios:

A) leves ou moderados.

B) intensos.

C) de estiramento.

D) com flutuadores.

E) resistidos.

Crescimento osseo

Para mim, esse é um tipo de questão difícil de responder. Nas alternativas temos misturados fatores  que não verdade são inter-relacionados, como Intensidade e carga. Além disso, como você poderá ver no artigo cujo link deixo abaixo, não há evidências tão sólidas para essa afirmação.

De qual tipo de exercícios estamos falando?  Essa resposta observada é no segmento ou em todos os ossos? Por exemplo, a banca cita como resposta exercícios leves ou moderados, que podem ser realizados com flutuadores (que é a alternativa “D” na piscina) ou com resistência, que á a alternativa “E”.

 O osso é um tecido vivo que responde a estímulos, e quando submetidos a estresse mecânico este se tende a responder com deformidades ósseas, Porém, esta deformidade óssea não quer dizer que ele irá se deformar, mas irá sim, se refazer, tanto na sua estrutura bem como no seu tamanho, linear (HALL, 1993).

Sob o aspecto morfológico, esse tecido ainda pode ser dividido, em cortical e trabecular. O cortical é um tecido ósseo compacto, predominante na haste central, ou diáfise dos ossos longos (como o fêmur), que delimita um cilindro oco, com um espaço central chamado de cavidade ou canal medular. O osso trabecular ou esponjoso é um tecido ósseo formado por trabéculas e encontrado na extremidade dos ossos longos, que é chamada de epífise que delimitam o espaço ocupado pela medula óssea e recoberta por uma fina camada de tecido ósseo compacto (AIRES, 2008; KIERSZENBAUM, 2008).

Embora muito se especule quanto ao fato de o crescimento ósseo ser potencializado pela prática de exercícios físicos, não foram encontrados na literatura científica específica estudos bem desenvolvidos que sustentem esse paradigma. O que se pode afirmar com ampla fundamentação é que as atividades esportivas adequadamente programadas e supervisionadas potencializam a densidade mineral óssea, particularmente durante a adolescência, quando o pico de massa óssea está por ser alcançado. Estudos apresentam a combinação, dieta rica em cálcio associada ao exercício físico, durante a adolescência, como recurso adequado para a maximização do pico de massa óssea e consequente redução do risco de osteoporose futura.

http://www.scielo.br/pdf/rbme/v10n6/a09v10n6

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora:  A

Alternativa que indico após analisar: Nenhuma

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s