FUNRIO – SESDEC/RJ 2008 – Questão 19

19. Considera-se “espaço morto” as estruturas do sistema ventilo-respiratório, que:

A) contém volume de ar após uma expiração.

B) contém volume de ar após uma expiração forçada.

C) possibilitam trocas gasosas.

D) situam-se no complexo alveolar.

E) não possibilitam trocas gasosas.

morto penadinho

Inicialmente, vamos às definições:

Espaço Morto Anatômico – compreende as regiões do trato respiratório onde não ocorrem as trocas gasosas, a saber, cavidade oral e nasal, faringe, laringe, traqueia, brônquios e bronquíolos, menos os bronquíolos respiratórios, onde já se percebe alguma troca gasosa. Consiste em aproximadamente 150ml do volume corrente que fica na via condutora sem fazer hematose, que é troca gasosa (O2-CO2) que ocorre nos capilares dos alvéolos.

Espaço Morto Fisiológico – é o espaço que anteriormente realizava trocas gasosas e que agora não o permite mais, quer seja por espessamento das paredes alveolares, por ausência de ventilação alveolar ou por ausência de perfusão sanguínea, quer seja por aumento das paredes alveolares, por aumento dos espaços aéreos ou ainda por obstrução e bloqueio respiratório. Em resumo, é o volume de gás nos pulmões que não participa das trocas gasosas.

Portanto, em qualquer umas das condições, só nos resta a alternativa “E”. Não se trata de uma região que retém ar ou que ventile, é apenas uma região do aparelho respiratório onde as trocas gasosas não ocorrem.

A diferença entre shunt anatômico e shunt fisiológico

Do volume de ar que é inspirado a cada ciclo respiratório, ou seja, o volume corrente, apenas uma parte chega aos alvéolos. A porção final deste volume inspirado vai preencher as vias aéreas. Nas vias aéreas não vai ocorrer hematose , logo o ar que preenche estes espaços onde não há hematose, é dito pertencer a um espaço morto anatômico. Porém, existe um espaço morto associado aos alvéolos, que compreende o ar que chega até aos alvéolos, mas que não sofre hematose. Este processo pode ocorrer em decorrência de um fenômeno patológico ou a partir de um fenômeno fisiológico.

Como um fenômeno fisiológico, pode ser destacado a relação ventilação/perfusão no ápice pulmonar, onde ocorre uma ventilação maior do que a capacidade de perfusão daquela região. Sendo assim, parte do ar que chega aos alvéolos apicais excede a capacidade de hematose, pois não há uma perfusão correspondente. Desta forma, parte do ar desta região pode ser considerada um ar de espaço morto, sendo esta uma condição fisiológica, e não patológica.

Uma situação patológica pode ser observada na embolia, onde um trombo impede a perfusão sanguínea de uma determinada região do pulmão, impedindo a hematose nos alvéolos afetados. Neste exemplo há um espaço morto alveolar patológico .

De maneira oposta ao ápice, a base do pulmão que é mais perfundida que ventilada em termos relativos. Sendo assim, parte do sangue que passa pelos alvéolos que compõem a base do pulmão não sofre hematose, proporcionando uma região de shunt, que, neste caso, é considerado um shunt fisiológico .

Na interrupção da ventilação de uma determinada região, tem-se uma situação patológica, proporcionada por um tampão mucoso , um tumor ou uma constrição brônquica . O sangue que passar por esta região não sofrerá, portanto, a troca gasosa, num típico shunt, porém, neste caso, um shunt anatômico.

É importante salientar que uma embolia pulmonar nunca vai gerar um shunt, mas sim um espaço morto, pois a região afetada pelo êmbolo, será ventilada, porém não perfundida.

Um indivíduo com uma obstrução das vias aéreas por um tumor não terá a região distal a este tumor como um espaço morto, pois o conceito de espaço morto está relacionado à ventilação sem troca gasosa. Esta região formará um shunt , pois o sangue que perfundir a região afetada pelo tumor não sofrerá hematose

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s