FUNRIO – Itaboraí/RJ – Questão 22

22. São complicações freqüentes no pós-operatório, que podem ser prevenidas pela intervenção da fisioterapia:

A) trombose venosa profunda e hipotensão

B) broncopneumonia e hipotensão

C) disbasia e trombose venosa profunda

D) disbasia e broncopneumonia

E) trombose venosa profunda e broncopneumonia

disbasia

Pós-Operatório é o período durante o qual se observa e se assiste a recuperação de pacientes em pós-anestésico e pós “stress” cirúrgico. Os objetivos da equipe multidisciplinar durante este período são: a manutenção do equilíbrio dos sistemas orgânicos, alívio da dor e do desconforto, prevenção de complicações pós-operatórias, plano adequado de alta e orientações.

A hipotensão é experimentada por cerca de 3% dos pacientes no pós-operatório (FROST, 1992). A hipotensão tem sido definida como uma pressão arterial menor que 20% do nível basal ou que a pressão do pré-operatório. Muitas vezes os sinais clínicos da hipotensão são mais confiáveis como um indicador, especialmente no paciente com apenas um registro de pressão no pré-operatório.Os sinais clínicos podem incluir: pulso rápido e filiforme, desorientação, sonolência, oligúria, pele fria e pálida. O débito cardíaco e a resistência vascular determinam a pressão arterial (HOFFER, 1997).A hipotensão pode ser devida a disfunção cardíaca como: infarto do miocárdio, tamponamento, embolia ou medicações incluindo agentes anestésicos. Neste caso, o coração não estará bombeando eficazmente. O oxigênio e estimulantes cardíacos poder ser usados quando necessários juntamente com a monitorizarão hemodinâmica (HOFFER, 1997).

Disbasia significa dificuldade de andar, por falta de coordenação dos movimentos em decorrência de distúrbios nervosos.

Podemos dizer que essas duas não podem ser consideradas complicações passíveis de serem prevenidas com fisioterapia no pós operatório.

Trombose Venosa Profunda, OK.

Para Broncopneumonia, a fisioterapia e a espirometria de incentivo são métodos práticos e facilmente disponíveis para diminuírem o conteúdo de secreção nas vias aéreas, enquanto a respiração com CPAP é eficiente nas atelectasias. Um regime consistindo de exercícios de respiração profunda (para pacientes de baixo risco) e expirometria de incentivo (em pacientes de alto risco) são métodos eficientes em prover profilaxia contra complicações pós cirurgia abdominal, por exemplo.

Alternativa assinalada no gabarito da banca organizadora: E

Alternativa que indico após analisar: E

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s